27/01/2021 às 07:53h
VEJA VÍDEO Mãe denuncia hospital por negligência após filha nascer morta
Khayo Ribeiro/GD

Mulher denunciou o hospital Santa Casa de Rondonópolis (212 km ao sul de Cuiabá) por negligência após sofrer complicações no parto e, por conta disso, sua filha nascer sem vida. A criança, que se chamaria Manoela, foi sepultada na segunda-feira (25).

 

"Assim como minha filha não tinha culpa de nada, as outras pessoas também não têm culpa. A gente é pobre, a gente não tem opção, a gente tem direitos. Eu não quero castigar ninguém, eu só não quero que isso aconteça com mais ninguém. Isso não pode acontecer", disse a mãe.

 

Leia também -  Confira quantas vacinas de Oxford as cidades de MT vão receber

 

A avó da criança, identificada como Giovania Araújo, afirmou que a equipe médica tinha conhecimento de que a gravidez era de risco e, mesmo assim, os médicos responsáveis optaram pelo parto natural.

 

"O que aconteceu com minha família foi negligência. Eu pedi socorro, pedi socorro quando eles vieram socorrer minha filha ela já tinha perdido todo o líquido. Coisa que não poderia ter acontecido. Por ela ser grávida de risco, eles tinham que ter feito cesárea. Eu só quero justiça", afirmou a avó.

 

Além disso, a mulher contou que desde o início da gravidez sua filha enfrentou problemas com a maternidade, tendo desenvolvido um quadro de hiperemese gravídica - que é uma condição de vômito grave.

 

"Ela praticamente não se alimentava mais, ela ficava desidratada ao ponto de ter que trazer ela de Guiratinga para Rondonópolis toda vez que ela passava mal. Ela era uma grávida de risco. Todos ali sabiam da situação da minha filha. Nós praticamente moramos ali", apontou.

 

A reportagem tentou contato com a comunicação do hospital a fim de verificar se algum dos profissionais da equipe médica será afastado ou se algum procedimento investigatório será instaurado para apurar o caso. Contudo, até a publicação da matéria, não houve retorno.

 

Casos anteriores

Em dezembro de 2020, um bebê morreu após a mãe passar por uma cesárea de urgência no hospital Santa Casa da cidade. Na ocasião, segundo a família da vítima, todos da unidade hospitalar teriam conhecimento de que a mãe não poderia ter parto normal.

 

"A gestação inteira a gente cuidou para não acontecer nada com a Mari e nem com o Ezequiel para ter uma cesariana perfeita. Mas ela falou assim: "Nós temos que seguir essa norma, seguir a regra", contou a avó do bebê.

 

Em agosto do último ano, outro caso ocorrido no mesmo hospital também chocou a população de Rondonópolis. À época, uma bebê teve o couro cabeludo arrancado enquanto a mãe sofreu uma perfuração na bexiga durante o parto.

 

Segundo a equipe do hospital afirmou na época, no momento do parto havia pouco espaço entre a bacia óssea da mãe e a cabeça da criança e, por conta disso, a bebê sofreu a lesão na cabeça.

 

Veja depoimento da mãe a seguir:


Espalhe por ai:
Link:
Esportes
ESPORTEFUTEBOL
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2021 - Grupo Nova Visão de Comunicação - /Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121