14/01/2021 às 08:32h
Câmara de Colíder aprova projeto de lei que autoriza Prefeitura Municipal a remanejar recursos

A Câmara de Colíder aprovou na sessão extraordinária desta quarta-feira (13.01) o projeto de lei que autoriza a Prefeitura Municipal a abrir crédito adicional especial no orçamento do Executivo no valor de R$ 7.161.500,00.

Na prática, a nova lei somente promove o remanejamento de recursos das pastas desmembradas para as novas secretarias de Gestão Pública, de Agricultura, Pecuária, Assistência Fundiária e Meio Ambiente e de Indústria, Comércio, Renda Cultura e Turismo.

A alteração permite a manutenção das secretarias criadas, aquisição de combustíveis, material de consumo, pagamento de prestação de serviços e despesa com folha salarial dos servidores lotados nas respectivas secretarias municipais.

Líder do governo na Câmara, Euler Fernando Borges (PSDB) afirma que não haverá aumento de gastos. “Não haverá despesas extras”, garante o vereador. “Como houve desmembramento das secretarias, os recursos que já estavam programados na lei orçamentária foram migrados para essas novas secretarias. Ou seja, não haverá acréscimo de gastos”, esclarece.

NOVAS OPORTUNIDADES

A vereadora Joize Marques (PSC) destaca a criação da Secretaria de Agricultura, Pecuária, Assistência Fundiária e Meio Ambiente. “É necessária para o nosso município devido à grande demanda. A de Indústria e comércio também é de suma importância, pois Colíder vive uma fase difícil economicamente. Faltam empregos. Nós temos jovens indo embora, nós temos famílias indo embora por falta de oportunidades. Então, vejo o projeto do executivo como de excelência”, comenta.

Marcelo Canova (MDB) pontua que a nova Secretaria de Indústria, Comércio, Renda Cultura e Turismo fomentará o setor econômico de Colíder. “A gente sabe da grande importância dessa secretaria para a nossa cidade. Nós precisamos desenvolver mais o nosso município. E o secretário Lourenço [Marani] conhece os caminhos. Tenho certeza que esse orçamento vai colaborar, e muito, com o crescimento da nossa cidade”, avalia o vereador.

O vereador Luiz Fiscal (MDB) reforça que o remanejamento não vai atrapalhar o orçamento municipal. “Não tá aumentando os gastos do município. É, apenas, uma redistribuição do dinheiro das antigas secretarias para as novas pastas. É um repasse que vai garantir a retomada dos investimentos, principalmente, na agricultura e no setor econômico da cidade”, enfatiza.

TRABALHO RESPONSÁVEL

Para o vereador Adriano Santos (PSC), o papel da Câmara é permitir que o prefeito Hemerson Máximo, o Maninho, possa iniciar a sua gestão com tranquilidade e segurança. “Nós estamos fazendo um trabalho muito sério, acompanhando o governo municipal. Quero parabenizar o prefeito pela dinâmica do trabalho que está sendo implantado neste início de mandato, inclusive, nas secretarias, com pessoas capacitadas e que estão trabalhando para desenvolver projetos fundamentais para o nosso município”, enaltece.

Rica Matos (PSD), por sua vez, lembra que o processo de restruturação é normal em todo início de mandato e que é papel dos vereadores é garantir o apoio necessário ao governo municipal. “A Casa tem que ter responsabilidade nessa hora e nós precisamos dar as condições que o prefeito e sua equipe necessitam. É uma liberação de crédito para que os secretários também possam trabalhar. Eu jamais seria contra. Esse é o papel do vereador. E, ao mesmo tempo, cuidar, cobrar e acompanhar os trabalhos”, afirma o vereador.

 

Autor: Sérgio Ober

Espalhe por ai:
Link:
Esportes
ESPORTEFUTEBOL
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2021 - Grupo Nova Visão de Comunicação - /Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121