17/07/2020 às 12:05h
Escrivã morre eletrocutada ao tocar em fio descascado
MÃE MORREU DE COVID HÁ DIAS
Jessica Bachega

A escrivã da Polícia Civil Néria Regina Carvalho,42, morreu ao receber descarga elétrica do carregador de seu celular. O corpo foi achado por vizinhos sobre a cama, na noite de quinta-feira (16). Ela tinha perdido a mãe para a covid-19 há poucos dias.


Conforme informações, vizinhos notaram a ausência da mulher durante todo o dia e foram até a casa dela. Chamaram, mas ninguém atendeu. A porta foi arrombada e a mulher encontrada caída sobre a cama. Ao lado estava o celular conectado ao carregador, que estava com parte do fio descascado.


O Sindicato dos Escrivães da Polícia Civil (Sindepojuc) foi procurado e informou que a descarga elétrica foi o que levou a servidora à morte. A instituição ainda não emitiu nota sobre a perda.


O Sindepojuc informou que a mulher tinha cabado de sair do banho e foi atender ao celular, quando tocou no fio desencapado, com carga de 220 volts, e morreu. Ela estava sozinha e não houve socorro.

 

Por meio de nota a Polícia Civil lamentou a morte da servidora.

“Magnifica policial que prestou os seus trabalhos com destaque por onde passou e que por quase duas décadas se dedicou, se entregou a Polícia Civil. Neste momento, queremos confortar os familiares e agradecer com muita satisfação e orgulho a atuação da escrivã para os trabalhos e desenvolvimento da Polícia Civil”, disse o delegado-geral Mario Demerval.

 


Quando os vizinhos acharam a vítima, chamaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas os socorristas atestaram o óbito da escrivã. Ela estava sobre a cama, vestindo apenas roupas íntimas.


Na rede social da mulher muitos amigos deixaram sua homenagem e lamentaram o falecimento repentino.


A servidora estava lotada na Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran) e atuava como escrivã há 20 anos.


Ela morava com o filho, mas ele não estava no momento. A mãe da servidora também residia na casa, mas morreu de covid-19 há menos de 15 dias.


“Quando a conheci já amei ,ela , o jeito de ser intensa ,amava a vida alegre Alto astral, extrovertida, mas tenho certeza que ela foi brilhar lá no céu, está nos braços do senhor”, diz uma das mensagens.

 

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2020 - SOLANGE PRISCILA DE SOUZA - CNPJ: 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121