14/07/2020 às 05:12h
Emanuel Pinheiro registra boletim de ocorrência contra delegado
OPINIÃO SUBJETIVA
Pablo Rodrigo

O prefeito de Cuiabá Emanuel Pinheiro (MDB) registrou um boletim de ocorrência contra o responsável pela Delegacia de Combate à Corrupção (DECCOR) de Mato Grosso, delegado Luiz Henrique Damasceno, por uma postagem em rede social em que cita indiretamente o caso do ‘paletó’.  

 

No registro de ocorrência, o prefeito afirma a imagem publicada por Damasceno, da qual o  publicou em primeira mão, “associa minha imagem ao crime de lavagem de dinheiro”.  

 

Na imagem publicada em uma rede social do delegado sobre lavagem de dinheiro, mostra os lugares onde criminosos poderiam guardar o dinheiro, aparecendo um paletó e afirmando que ao esconder a grana, não configuraria lavagem de dinheiro. “Ensinando ao público, em sua grande maioria estudantes, que não fica configurado lavagem de dinheiro se você esconder dinheiro no paletó”, diz trecho do BO.  

 

Curso

 


 

Segundo o prefeito, tal postagem “vem desmoralizando os próprios princípios de sua atuação, o qual deve ser configurado por sua imparcialidade e não opinião subjetiva”, diz outro trecho do boletim de ocorrência.  

 

O caso, conhecido como ‘paletó’, veio à tona após vazamento da delação premiada do ex-governador Silval Barbosa em 2017, que gravou vários deputados recebendo maços de dinheiro no gabinete do governador. Entre os vídeos aparece Emanuel Pinheiro recebendo maços de dinheiro e colocando em seu paletó.

 

O então deputado estadual chegou a deixar cair um dos maços de dinheiro, que totalizam R$ 50 mil em mensalinho para os deputados apoiarem os projetos do governo estadual. A postagem de Damasceno ganhou repercussão entre os delegados que criticaram a postagem.

 

Para eles, a postagem em nada contribui com a instituição e serve de munição à denúncia feita por Emanuel no início do ano, de que a Deccor estaria sendo usada politicamente contra ele.  

 

Emanuel fez a denúncia para à Assembleia, alegando que os delegados Anderson Veiga e Lindomar Tofolli foram substituídos da Deccor após terem se recusado abrir investigação contra Emanuel após uma denúncia do vereador Abílio Júnior (PSC).  

 

Outro lado  

 

Procurado o delegado Luiz Henrique Damasceno afirmou que não irá se manifestar sobre o assunto. Mas disse que a postagem sobre processo penal é algo comum em sua rede social e que nunca citou ninguém.

 

A diretoria da Polícia Civil não vai se posicionar uma vez que se trata de manifestação meramente particular do delegado, sem qualquer relação com investigações conduzidas por unidades da instituição.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2020 - SOLANGE PRISCILA DE SOUZA - CNPJ: 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121