25/03/2020 às 11:22h
Emanuel flexibiliza serviços de carga e comércio em decreto

GD.


Após adotar medidas mais drásticas para conter a contaminação do coronavírus em Cuiabá, o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB) adotou novo decreto nesta terça-feira (24), que flexibiliza o funcionamento de serviços essenciais na capital.


No último decreto, assinado na sexta-feira (20), o prefeito determinou que as igrejas devem ser fechadas, como também os shoppings, restaurantes, clínicas veterinárias, bancos, distribuidoras de água e gás, segurança privada e aplicativos de transporte.


A medida causou repercussão negativa para parte da população, principalmente após o chefe do Executivo municipal estabelecer a paralisação de 100% da frota de ônibus em Cuiabá, do dia 23 de março a 5 de abril. Muitos trabalhadores ainda não adotaram o home office por conta de suas empresas. 


Com o novo decreto, Pinheiro cedeu a outras medidas e a permissão foi estendida para o transporte de cargas, produção, distribuição, comercialização e entrega. Caminhoneiros e entregadores começam a circular mais livremente pela cidade.


Além disso, borracharias, oficinas, empresas de construção civil, agropecuárias, serviços de call center, pet shops, correios, lojas de produtos naturais, cosméticos e higiene pessoal também tem aval para continuar em pleno funcionamento.


"Baixamos esse decreto pensando em promover a adequação das medidas já adotadas. Estamos vivendo um momento

crítico, no qual precisamos proteger a todos e ter sensibilidade e coragem para tomar as decisões corretas por mais duras que possam parecer. Por isso, colocamos em prática esses ajustes, com base em orientações do Ministério da Saúde", disse.


Lojas de bolos caseiros e panificadoras também foram incluídas, no entanto, está vedado o consumo dentro dos estabelecimentos. No caso de templos religiosos, o decreto estabelece que eles estarão de portas abertas apenas simbolicamente. Cultos, missas e rituais com aglomeração de pessoas está vedado.


Decreto nº 7.850


Em obediência a decisão judicial, o decreto nº 7.850 também mantém 1/3 da frota de ônibus do Transporte Coletivo Municipal, durante o período de 23 de março a 5 de abril. Para isso, veículos deverão passar por esterilização diária, circular com capacidade máxima de passageiros limitada a 50% da capacidade total, e disponibilizar álcool gel para os usuários.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2020 - SOLANGE PRISCILA DE SOUZA - CNPJ: 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121