19/03/2020 às 10:13h
Ônibus de Cuiabá e VG terão cartazes com dicas de prevenção contra o coronavírus

GD.


Por dia, aproximadamente 280 mil pessoas circulam pelos ônibus coletivos de Cuiabá e Várzea Grande. E nesse meio de transporte é quase impossível seguir a principal recomendação do Ministério da Saúde, que é evitar aglomerações. O contato direto entre as pessoas é uma das principais formas de disseminação do novo coronavírus.

 

Para tentar conter a propagação do vírus, a Associação Mato-grossense de Transportes Públicos (MTU) está elaborando cartazes com as recomendações de prevenção voltadas à população. As recomendações aos passageiros incluem, no caso de idosos, evitar andar de ônibus nos horários de pico.

 

Quando tossir ou espirrar, a pessoa deve proteger a boca na parte interna do antebraço e utilizar lenços descartáveis quando estiver com nariz escorrendo. As mãos devem ser lavadas com sabão até a metade do antebraço, esfregando também as partes internas das unhas.

 

A recomendação também é evitar cumprimentar com beijos, apertos de mãos e abraços e evitar sair de casa caso apresente sintomas de gripe ou similar. Usuários do transporte público também devem redobrar o cuidado para não tocar nas áreas do rosto (principalmente nariz, olhos e boca) sem higienizar as mãos e quando não for possível lavar as mãos, limpá-las com álcool em gel 70% INPM.

 

Operadores do transporte público

Nos ônibus com ar condicionado, o sistema de ventilação deve permanecer no modo aberto, de forma a trocar o ar com o exterior. Já nos ônibus sem ar condicionado, as janelas devem permanecer abertas para uma melhor circulação do ar, sempre que possível. As empresas também devem reforçar a limpeza diária interna dos veículos, a desinfecção e limpeza de balaústres e pega-mãos.

 

Associação Nacional das Empresas de Transporte Urbano (NTU) emitiu comunicado para que as empresas de transporte público reforçem a limpeza diária interna dos veículos.

 

Preço

Nas farmácias de Cuiabá, o preço do frasco de álcool gel de 500 ml tem chegado a até R$ 35 e, ainda assim, não fica muito tempo nas prateleiras, pois logo é vendido. Neste sentido, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, assinou o decreto nº 7.839/2020, que determina a aplicação de penalidades ao comércio que elevar, de forma arbitrária, os preços de insumos e serviços relacionados ao enfrentamento do coronavírus (Covid-19). O documento foi assinado nessa segunda-feira (16) e está em vigor na Capital.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2020 - SOLANGE PRISCILA DE SOUZA - CNPJ: 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121