02/12/2019 às 11:02h
Com gol de Guarín, Vasco afunda Cruzeiro e 'livra' rivais do rebaixamento

Atraso de salários, demissão de Abel, afastamento de Thiago Neves... Os incontáveis problemas do Cruzeiro nesta temporada parecem não ter fim. Nesta segunda-feira, a Raposa foi até São Januário, no Rio de Janeiro, para encarar o Vasco, buscando respirar na luta contra o rebaixamento. Porém, com a bola rolando, não foi o que aconteceu. O gol de Guarín deu a vitória ao Cruz-Maltino e afundou ainda mais o time mineiro: 1 a 0.

Com gol de Guarín, Vasco afunda Cruzeiro e 'livra' rivais do rebaixamento© Getty / Com gol de Guarín, Vasco afunda Cruzeiro e 'livra' rivais do rebaixamento

Com a derrota, a equipe cruzeirense permanece na 17ª posição, com 36 pontos, e será obrigado a vencer os dois últimos jogos, além de 'secar' o Ceará para evitar o rebaixamento inédito. Do outro lado, o Gigante da Colina soma 47, sacramenta vaga na Sul-Americana, e, consequentemente, a permanência dos rivais Fluminense e Botafogo na elite do futebol brasileiro.

Vasco na frente

Jogando em casa e com a presença maciça do torcedor, o Vasco aproveitou o momento conturbado do Cruzeiro e imprimiu um ritmo forte nos primeiros minutos. Logo aos quatro, Marrony roubou a bola de Orejuela, armou contra-ataque e tocou para Rossi na área. O atacante levou uma trombada de Egídio e caiu pedindo pênalti. O árbitro mandou seguir.

E nas saídas em velocidade, o Cruz-Maltino chegou ao primeiro gol. Andrey puxou contragolpe com bela arrancada e rolou para Guarin chutar bonito da entrada da área, no cantinho, sem chance para Fábio.

A Raposa, por sua vez, apesar de valente, encontrou muita dificuldade para levar perigo à meta de Fernando Miguel. Sem conseguir agredir, o time mineiro quase levou o segundo. Aos 25, Marrony foi lançado na área, caiu e o juiz marcou pênalti. Porém, após consulta ao VAR, a arbitragem voltou atrás e anulou a penalidade.

Mesmo sem encaixar suas ações ofensivas, os mineiros criaram duas boas chances. Na primeira, Éderson recebeu pela direita e bateu cruzado, com perigo. Pouco depois, após cobrança de escanteio, Ariel Cabral se antecipou à marcação e cabeceou para fora.

Cruz-Maltino administra e afunda Raposa

Na volta do intervalo, Adilson Batista, em sua primeira tentativa de livrar o Cruzeiro do rebaixamento, mandou a campo Fred e Marquinhos Gabriel nos lugares de Éderson e Joel.

As alterações trouxeram mais organização para o time celeste, que ocupou melhor os espaços, mas seguiu com problemas no último terço. Aos 14, David cruzou da esquerda, Fred ganhou na área e cabeceou para chão. Fernando Miguel mandou para escanteio.

A resposta vascaína veio logo em seguida. Andrey ficou com a sobra de um cruzamento na área e bateu cruzado. A bola desviou no meio do caminho e levou perigo para os mineiros.

Da metade para o fim da etapa complementar, a Raposa partiu para a pressão. De forma não tão ordenada, os visitantes foram se aproximando do empate. Aos 41, a melhor oportunidade da partida. Fred recebeu cruzamento na pequena área, fez o pivô e rolou para Marquinhos Gabriel, que tentou cruzado, mas a bola não chegou até o Ezequiel, e saiu pela linha de fundo. Incrível!

Nos minutos finais, mesmo com toda insistência, mais uma vez nada funcionou para o Cruzeiro. Fim de papo e vitória vascaína, que encaminha ainda mais o rebaixamento inédito do time celeste.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2019 - SOLANGE PRISCILA DE SOUZA - CNPJ: 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121