30/10/2019 às 12:17h
Bolsonaro acusa Witzel de vazar informações do caso Marielle para a Globo

O presidente Jair Bolsonaro fez transmissão ao vivo em sua conta no Facebook na noite desta 3ª feira  (29.out.2019) para criticar e rebater as informações de reportagem do Jornal Nacional que relacionou seu nome à investigação do assassinato da vereadora Marielle Franco, do Psol.


Segundo o chefe do Executivo Federal, não é verdade que a Globo fez a reportagem baseada em uma planilha da portaria do condomínio onde ele tem casa, na zona sul do Rio de Janeiro. Ele afirmou que a emissora teve acesso ao processo, que está em segredo de Justiça.A transmissão foi iniciada às 21h50 no horário de Brasília e às 3h50 na Arábia Saudita, onde o presidente fará uma reunião com empresários nesta 4ª feira (30.out.2019). Bolsonaro culpou o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), por “vazar” informações do processo de Marielle para a TV Globo.

“Esse processo está em segredo de Justiça. Como chega na Globo? Quem vazou para a Globo. Segundo a [revista] Veja, está publicado aqui, quem vazou esse processo para a Globo foi o seu governador Witzel”, disse Bolsonaro.

O presidente voltou a criticar Witzel, que segundo ele, só foi eleito pela proximidade com seu filho Flávio Bolsonaro durante a campanha. Bolsonaro disse que depois de eleito, o governador fluminense está tentando “destruir” sua família para concorrer à Presidência daqui a 3 anos.

“O senhor só se elegeu governador porque o senhor ficou o tempo todo colado com o Flávio Bolsonaro, meu filho. O tempo todo colado com ele. Ao chegar à presidência (sic) o que o senhor fez? Foi se transformar em inimigo dele. Porque? Porque o senhor quer disputar a Presidência da República em 2022”, declarou Bolsonaro.

Assista à íntegra da live (23min41seg.):

Bolsonaro disse ainda que o porteiro do condomínio na Barra da Tijuca pode não ter agido com maldade: “Ou o porteiro mentiu ou induziram o porteiro a cometer um falso testemunho. Ou escreveram algo no inquérito e o porteiro não leu e assinou em baixo em confiança ao detetive”.

De acordo com o mandatário, a Globo está “construindo uma narrativa” o colocando como suspeito de “ter participado ou ser um dos mentores” do assassinato de Marielle e do motorista Anderson Gomes. “Sempre fica essa suspeita”, afirmou.

Bolsonaro declarou que a intenção da emissora carioca é criar uma narrativa de que ele deveria se afastar ou o povo deveria ir às ruas para pedir o mesmo. Ele disse que Globo estaria se baseando nos protestos realizados no Peru, Chile, Equador e Venezuela.

Federalização do processo

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o processo que investiga a morte de Marielle deveria permanecer no Rio e não alçado à esfera federal. “Tem que ficar no Rio sim, mas tem que ter uma supervisão”, declarou.

Por ser presidente da República e ter seu nome citado no inquérito, o mesmo poderá ser encaminhado para o STF (Supremo Tribunal Federal). A decisão será do presidente da Corte, ministro Dias Toffoli.

“Pelo o que tudo indica, este processo, no linguajar popular, esá bixado. O [processo] da Marielle está bixado”, completou o presidente.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2019 - SOLANGE PRISCILA DE SOUZA - CNPJ: 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121