18/09/2019 às 12:46h
Contribuintes poderão celebrar acordos e quitar débitos em agências fazendárias e cartórios
JUDICIALIZADOS
Da assessoria


João Vieira

João Vieira

Os contribuintes mato-grossenses com

 débitos junto ao Estado que estejam 

judicializados ou protestados poderão 

celebrar acordos e 

fazer pagamentos nas agências fazendárias

 e em cartórios de protesto do interior. 

A facilidade foi obtida por meio de uma

 parceria entre a Procuradoria Geral do

 Estado (PGE), criadora do projeto, 

a Secretaria de Estado de Fazenda 

(Sefaz) e o Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil, Seção Mato Grosso.  

 

Para o subprocurador-geral Fiscal, Jenz Prochnow Júnior, a facilidade ajuda no processo de interiorização 

da PGE, sempre em busca de estar mais próxima dos contribuintes. “É uma oportunidade para que ele

 possa acessar suas dívidas, fazer a atualização e quitar seus débitos que estão judicializados. Do mesmo

 modo, a parceria com o Instituto vai nos possibilitar o mesmo trabalho junto aos cartórios, facilitando

 pagamento, evitando a continuidade do protesto e até mesmo evitando o protesto”.   


Jenz destaca que a iniciativa da PGE é mais um mecanismo para que o cidadão consiga, com praticidade, 

quitar seus débitos. “Ele podendo ir à agência fazendária facilita muito porque ele pode fazer toda a 

negociação lá na agência, fazer o termo de acordo, emitir os boletos e depois acessar o site para emitir 

os demais”. Em um primeiro momento, a nova possibilidade está em implantação na agência fazendária 

de Tangará da Serra.   

 

O subprocurador pontua que a intenção da PGE é a de expandir ainda mais este projeto, que conta com 

um forte apoio da Sefaz. “A Sefaz sempre está nos ajudando em todos os momentos solicitados assim

 como o Instituto. Isso porque foi a Sefaz que viabilizou a permissão junto às agências fazendárias. 

Algo deste tipo nunca tinha sido feito e acho que isso é uma medida muito importante”, finalizou.  

 

Os contribuintes mato-grossenses com débitos junto ao Estado que estejam judicializados ou protestados 

poderão celebrar acordos e fazer pagamentos nas agências fazendárias e em cartórios de protesto do interior. A facilidade foi obtida por meio de uma parceria entre a Procuradoria Geral do Estado (PGE), criadora do projeto, 

a Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) e o Instituto de Estudos de Protesto de Títulos do Brasil, 

Seção Mato Grosso.   

 

Para o subprocurador-geral Fiscal, Jenz Prochnow Júnior, a facilidade ajuda no processo de interiorização 

da PGE, sempre em busca de estar mais próxima dos contribuintes. “É uma oportunidade para que ele

 possa acessar suas dívidas, fazer a atualização e quitar seus débitos que estão judicializados.

 Do mesmo modo, a parceria com o Instituto vai nos possibilitar o mesmo trabalho junto aos 

cartórios, facilitando pagamento, evitando a continuidade do protesto e até mesmo evitando o protesto”.   

 

Jenz destaca que a iniciativa da PGE é mais um mecanismo para que o cidadão consiga, com praticidade, 

quitar seus débitos. “Ele podendo ir à agência fazendária facilita muito porque ele pode fazer toda a

 negociação lá na agência, fazer o termo de acordo, emitir os boletos e depois acessar o site para emitir

 os demais”. Em um primeiro momento, a nova possibilidade está em implantação na agência fazendária

 de Tangará da Serra.   

 

O subprocurador pontua que a intenção da PGE é a de expandir ainda mais este projeto, que conta com 

um forte apoio da Sefaz. “A Sefaz sempre está nos ajudando em todos os momentos solicitados assim 

como o Instituto. Isso porque foi a Sefaz que viabilizou a permissão junto às agências fazendárias. 

Algo deste tipo nunca tinha sido feito e acho que isso é uma medida muito importante”, finalizou.   

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2019 - SOLANGE PRISCILA DE SOUZA - CNPJ: 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121