17/05/2019 às 04:54h
Na luta contra o preconceito, LGBTIs são 0,14% entre os vereadores eleitos em MT
Thalyta Amaral

[email protected]

Arquivos pessoais

Arquivos pessoais

Eles são jovens, vereadores em primeiro

 mandato, engajados em movimentos 


sociais, do mesmo partido... e gays.

 A orientação sexual dos vereadores Ícaro

 Reveles (PSB) e Maurício Gomes (PSB) 

não deveria ser pauta, no entanto, em

 Mato Grosso eles são os únicos candidatos 

eleitos que são declaradamente LGBTIs 

(lésbicas, gays, bissexuais, transexuais e 

intersexuais). Em um universo de 1.404

 vereadores no estado,

 eles representam 0,14% entre os eleitos, mas apesar de pequena, eles acreditam que essa representação e 

visibilidade já são conquistas.

 

Há 9 anos o Brasil aderiu à comemoração do Dia de Combate à LGBTIfobia, em 17 de maio, como uma

 forma de chamar a atenção para o preconceito e combater todo o tipo de violência que a população LGBTI 

enfrenta, que começa muitas vezes em casa e pode acabar em agressões e até morte. A data faz referência

 a 17 de maio de 1990, quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) excluiu a homossexualidade da 

Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados com a Saúde (CID), ou seja,

 quando deixou de classificar as diferentes orientações sexuais como doença.

 

Maurício passou por uma situação de ameaça nas eleições do ano passado, quando concorreu a deputado

 estadual. Ele teve o muro de sua casa pichado com frases homofóbicas e o vidro do carro quebrado com

 uma pedrada. Essa foi a situação mais grave de preconceito que ele presenciou, mas não foi a única.

 

Reprodução/Facebook

Maurício Gomes

Vereador Maurício Gomes

“Sorriso é uma cidade conservadora e tenho tido bastante respaldo na Câmara.

 Quando fui eleito falavam que eu ia entrar para fazer ‘bafão’ e hoje sou uma

 dos vereadores mais atuantes e já recebi até prêmios em outro estado. Só que 

na internet sempre sofro ataques, mas não dou moral”, afirma Gomes.

 


 

Já em Várzea Grande, cidade que elegeu Ícaro como vereador, a situação 

é mais tranquila e ele afirma que nunca enfrentou preconceito na Câmara,

 o que já é um avanço. “O grande desafio da política mato-grossense é a 

representatividade LGBTI. Acredito que quebramos muitos paradigmas em

 Várzea Grande. A gente é muito estereotipado, mas venho mostrando meu trabalho e as pessoas têm

 visto que não existe diferença entre gay e hétero”.

Reprodução/Facebook

Ícaro Reveles

Vereador Ícaro Reveles

Como vereadores, tanto Ícaro quanto Maurício lutam pela igualdade de direitos e de oportunidades, assim como usam a visibilidade dada pelo cargo para falar sobre os problemas vividos pela população LGBTI. A maioria das pessoas tem preconceito por falta de conhecimento, se deixam levar por fake News. Quando mostramos a verdade, vamos quebrando isso”, afirma o vereador várzea-grandense.

 

Em Sorriso, Maurício apresentou um projeto para que 17 de maio também faça parte do calendário oficial, com realização de oficinas e debates sobre o tema. “Precisamos que as prefeituras tragam e atendam as pessoas LGBTIs. Precisamos ter políticas públicas para LGBTIs para que LGBTIs possam entrar para a política e não só nela, mas em outras profissões. 

Precisamos incluir para avançar”.

Espalhe por ai:
Link:
Esportes
ESPORTEFUTEBOL
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2020 - SOLANGE PRISCILA DE SOUZA - CNPJ: 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121