29/01/2019 às 10:58h
Nova lesão tira Neymar de mais jogos decisivos; veja retrospecto da seleção sem o camisa 10

Enquanto os médicos do Paris Saint-Germain e da seleção brasileira se reúnem para definir qual a melhor forma de tratamento para a lesão de Neymar, o jogador vive a angústia da confirmação de que ficará fora de jogos decisivos por mais uma temporada.

A fratura no quinto metatarso do pé direito, na mesma região que ele operou antes da Copa do Mundo de 2018, vai fazer o atacante desfalcar o clube francês e muito provavelmente a equipe nacional. Se isso de fato acontecer, não será a primeira vez que o técnico Tite terá de armar o time sem o seu principal jogador. Mas apesar da ausência importante, surpreendentemente o retrospecto da seleção sem Neymar não é ruim.

Neymar atuou em 26 das 32 partidas com Tite no comando, desde setembro de 2016. Nos seis jogos em que ele ficou fora, seja por contusão, suspensão ou folga, o Brasil obteve cinco vitórias e uma derrota. O único resultado negativo foi o 1 a 0 para a Argentina, em amistoso disputado em junho de 2017, na Austrália. Nos outros, vitórias contra a Venezuela por 2 a 0 (pelas eliminatórias, em novembro de 2016), 1 a 0 na Colômbia, 4 a 0 na Austrália (amistosos em 2017), 3 a 0 na Rússia e 1 a 0 na Alemanha (amistosos em 2018). Nesses compromissos, a seleção marcou 11 gols e sofreu apenas um.

Nos dois últimos jogos sem Neymar, diante de russos e alemães em março do ano passado, o craque do Paris Saint-Germain se recuperava justamente da cirurgia no quinto metatarso do pé direito. Após pouco mais de três meses afastado, o camisa dez voltou aos gramados e foi decisivo com um gol na vitória sobre a Croácia, por 2 a 0, em amistoso em junho, pouco antes da Copa.

Nas 26 vezes que Tite contou com Neymar em campo, incluindo partidas importantes do Mundial da Rússia e eliminatórias, foram 21 vitórias, quatro empates e uma derrota. O revés por 2 a 1 para a Bélgica custou a eliminação nas quartas de final da última Copa.

00:00
01:39
 
 
 
 
 
Há indiscutivelmente uma conivência dos árbitros em relação aos agressores do Neymar, diz Gian

Os próximos compromissos da seleção brasileira serão no final de março. No dia 26, o amistoso é contra a República Tcheca, em Praga, e dias antes a equipe vai enfrentar um adversário ainda indefinido. Em entrevista coletiva nesta segunda-feira em Paris, Tite deixou claro que só vai convocar Neymar se ele estiver em plenas condições. A Copa América deste ano será disputada no Brasil a partir do dia 14 de junho.

“Quero ficar na torcida também. Faço das minhas palavras as do Tuchel (técnico do PSG). Assim como ele, estou triste. Mas quero estar solidário e criando uma expectativa de melhora”, disse Tite.

Além de desfalcar a seleção, Neymar deve pelo segundo ano consecutivo ficar fora de confrontos fundamentais do PSG na reta final da temporada. Em 2018, a lesão tirou o atleta do duelo de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões, contra o Real Madrid, que sacramentou a eliminação de sua equipe. Agora, pela mesma fase de mata-mata da principal competição europeia, o atacante não terá condições de atuar no primeiro jogo contra o Manchester United, dia 12 de fevereiro na Inglaterra, e tem chances remotas de voltar na segunda partida, dia 6 de março em Paris. Se o clube francês avançar, as quartas de final acontecerão em abril.

O PSG deve divulgar nos próximos dias um comunicado oficial com detalhes sobre a lesão de Neymar e o tempo de recuperação. O médico Rodrigo Lasmar, da seleção, está em Paris para examinar o atleta e se reunir com o departamento médico do clube. Ainda não há uma decisão se será realizada uma nova cirurgia no quinto metatarso do pé direito ou se um tratamento convencional será suficiente para recuperar o camisa dez. Embora seja menos grave do que o problema do ano passado, a situação preocupa.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2019 - SOLANGE PRISCILA DE SOUZA - CNPJ: 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Solange Priscila DRT MT- 002121