22/12/2018 às 09:16h
Entenda por que corremos mais risco de ter infarto no dia 24/12, nesta hora específica

© Fornecido por Batanga Media Difusão pela Internet LTDA Entenda por que corremos mais risco de ter infarto no dia 24/12, nesta hora específica

Um estudo publicado pela “British Medical Journal” trouxe uma informação bastante pertinente para a ceia de Natal. De acordo com a pesquisa, a chance de uma pessoa ter um infarto é muito maior no dia 24 de dezembro do que nos demais dias do ano – e há um horário específico em que os ataques cardíacos mais tendem a ocorrer.

Risco de infarto: por que é maior em 24/12?

Hora crítica

O estudo realizado na Suécia, com pesquisadores das universidades de Lund, Estocolmo, Uppsala e Orebro, analisou 283.014 casos de infarto do miocárdio ocorridos entre 1998 e 2013.

Dentre os casos observados na pesquisa, constatou-se que a maioria das entradas em hospitais foram feitas na noite do dia 24 de dezembro (cerca de 37% de casos a mais em relação ao resto do ano), sendo 22h o horário de maior risco.

Ano-Novo é segundo dia mais perigoso

O estudo também mostra que o Ano-Novo também é uma data de grande procura nos hospitais em decorrência de casos de infarto. Na noite do Réveillon, há uma alta de 20% nas ocorrências, diante dos demais dias do ano.

Por que isso acontece?

A alta incidência de infartos em datas como o Natal e Ano-Novo tem explicação, segundo os pesquisadores. E na realidade, ela tem tudo a ver com o clima de festividade típicos dessa época do ano.

Por ser um período de festas e celebrações dos mais variados tipos, não é difícil que se acabe cometendo excesso de bebidas alcoólicas e de alimentação, o que seria a causa dos episódios.

Como diminuir o risco de infarto

É impossível fugir das festas de fim de ano. Entretanto, alguns cuidados podem ajudar a evitar um possível caso de infarto.

A seguir, listamos alguns cuidados que ajudam a diminuir os riscos de infarto (no Natal, mas também em outros dias do ano).

"Manter a mente tranquila e evitar grandes emoções é muito importante, mas também é fundamental manter uma vida plenamente saudável", alerta a médica Cynthia Magalhães.

Tabagismo

A dependência ao cigarro é um grande fator de risco ao desenvolvimento de casos de infarto. Em mulheres fumantes, o quadro agrava-se para aquelas que aliam o hábito ao uso de anticoncepcionais.

Alimentação

Alimentação bem equilibrada, sem excessos, é uma grande aliada para evitar o infarto. Não abusar do sal é um exemplo: não esqueça que, às vezes, ele vem disfarçado em alimentos industrializados. Portanto, crie o hábito de ler rótulos no mercado.

Atividade física

Há uma série de benefícios proporcionados pela atividade física: aumento do bom colesterol (HDL), controle da pressão arterial, redução de peso, sensação de bem-estar, redução do açúcar no sangue, dentre outros.

Doenças crônicas

Procure realizar exames de rotina e, se possui diabetes, histórico na família ou hipertensão, saiba que tem aumentado seus riscos de desenvolver problemas cardíacos. Atente-se caso os sintomas apareçam após emoções fortes ou situações estressantes.

Curiosidades sobre infarto

Este é o sintoma que ocorre dias antes do infarto e muita gente ignora

Parece bobo, mas confundir gases com infarto é erro real e comum

Queimação no estômago pode ser infarto: como diferenciar de azia ou gastrite

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2019 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121