16/10/2018 às 04:41h
CNJ arquiva reclamação contra juiz que prendeu Luiz Soares
Arthur Santos da Silva

arthur@gazetadigital.com.br

João Vieira

João Vieira

O ministro João Otávio de Noronha, corregedor do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), determinou o arquivamento de reclamação disciplinar proposta por Luiz Soares, secretário de Saúde de Mato Grosso, em face do juiz Fernando Kendi Ishikawa.    

 


Ishikawa determinou a prisão de Soares, no dia 22 de setembro de 2017, por conta do não pagamento de R$ 480 para uma prestadora de serviço em tratamento de saúde baseado no remédio canabidiol 17%.  

 

Na mesma data da prisão o desembargado Paulo da Cunha, do Tribunal de Justiça (TJMT), decidiu relaxar a prisão do secretário de Saúde do Estado.

 

A decisão de Kendi foi considerada ilegal. Soares possui prerrogativa de foro privilegiado pela função. A detenção somente poderia ter sido determinada pelo Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso.  

 

Na decisão do CNJ pelo arquivamento, foi considerado que o juiz não agiu com dolo. Assim, a decisão não poderia ser examina no âmbito administrativo. Caberia recurso apenas na própria ação que determinou a prisão.   

 

“Salvo nos casos comprovados de má-fé ou dolo, o magistrado não pode ser punido pelo teor de suas decisões. In casu, não se verificou arbitrária a conduta do magistrado, que baseou a decisão em seu livre convencimento motivado”, afirmou o corregedor.   

 

A decisão pelo arquivamento foi estabelecida no dia 16 de agosto.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2018 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121