16/08/2018 às 08:51h
Cruzeiro toma virada do Santos, mas vence nos pênaltis e vai à semifinal da Copa do Brasil

Cruzeiro é o primeiro semifinalista da Copa do Brasil. Isso porque, nesta quarta-feira, a equipe perdeu para o Santos no Mineirão, em Belo Horizonte por 2 a 1, mas, nos pênaltis, se garantiu entre os quatro melhores times da competição.

Logo no início do jogo, a situação do time paulista parecia complicada. Isso porque, logo aos seis minutos, o zagueiro Luiz Felipe sentiu a coxa esquerda e teve que ser substituído por Gustavo Henrique. Poucos minutos depois, tudo ficou ainda pior, porque Thiago Neves, em bela jogada individual pelo lado direito, abriu o placar para o Cruzeiro.

E os mineiros tinham tudo para matar o confronto ainda no primeiro tempo. Porém, perdeu algumas chances e como diz aquela velha frase do futebol de que "quem não faz, toma", o empate veio na parte final da primeira etapa. Aos 42, Gabigol arriscou chute de fora da área e marcou, não dando chances para o goleiro Fábio.

Na segunda etapa, o ritmo foi outro, bem mais lento e, quando o jogo parecia se encaminhar para um empate, o Santos conseguiu a virada. Rodrygo cruzou da direita e Bruno Henrique subiu muito para completar de cabeça para o fundo do gol. Como o Cruzeiro venceu o primeiro jogo por 1 a 0, a decisão foi para os pênaltis.

Na marca da cal, quem levou a melhor foi o Cruzeiro, vencendo por 3 a 0, graças ao goleiro Fábio, que pegou três cobranças.

A equipe agora espera o vencedor do duelo entre Palmeiras e Bahia, nesta quinta-feira, para conhecer seu adversário na semifinal. No primeiro jogo, as equipes ficaram no 0 a 0 jogando em Salvador.

O JOGO

Precisando do resultado, o Santos entrou em campo com uma postura ofensiva. O técnico Cuca colocou sua equipe com quatro homens de frente, em busca de um gol logo no início da partida para dar tranquilidade do empate no placar agregado.

Nos primeiros minutos o técnico Cuca precisou fazer uma substituição em sua equipe. O zagueiro Luiz Felipe sentiu a coxa esquerda e precisou deixar o gramado. Gustavo Henrique foi chamado.

O Cruzeiro marcava a saída de bola do Santos. Os primeiros minutos começaram intensos e para a Raposa o resultado apareceu. Aos 12 minutos, Thiago Neves recebeu na direita, cortou para o meio e chutou rasteiro para abrir o placar.

Aos 14, o Santos teve uma grande chance. Em cruzamento na área, após falta em Rodrigo, Gustavo desviou de cabeça e levou muito perigo ao time do Cruzeiro.

O tento deixou o jogo mais lento. O Cruzeiro passou a estudar mais as jogadas e deixava o confronto amarrado. O Santos não conseguia infiltrar na defesa azul. Vale ressaltar que o time de Mano Menezes não estava fechado. A principal aposta de Cuca era Rodrygo, mas o setor ofensivo do Peixe não vivia bom momento.

Quando o primeiro tempo caminhava para o final, aos 41 minutos, o Santos conseguiu o empate na partida. Em ótimo chute de Gabriel, de fora da área, a bola pegou na bochecha da meta de Fábio.

O gol colocou o Santos novamente na partida. No placar agregado, neste momento, a partida estava em 2 a 1.

Na volta para a etapa complementar, o Cruzeiro assustou o Santos logo aos 9 minutos. Em cobrança de escanteio, a bola chegou até o zagueiro Dedé. Ele desviou de cabeça e a redonda parou na trave do goleiro Vanderlei. No rebote, a defesa conseguiu proteger a redonda e o arqueiro segurou firme.

Na medida que o tempo ia passando, o Cruzeiro mostrava quem mandava no jogo. No lance seguinte, o Cruzeiro fez uma bela jogada, uma troca de passes envolvente entre seus homens de meio campo, Robinho, Arrascaeta e Thiago Neves, finalizando com o lateral Edilson, na cara do gol, mas a zaga tirou em cima da linha.

O Santos seguia com grande dificuldade para criar seus lances no meio campo. Com isso, a bola chegava com mais dificuldade na frente. Rodrygo que não estava acostumado a jogar centralizado, praticamente como um armador, tinha dificuldades para cumprir a função.

Após os 30 minutos, o Santos passou a ficar com a bola nos pés. O Cruzeiro se fechou. O Peixe trocava passes, tentava de todos os lados. Em cruzamento da direita, a bola chegou em Bruno Henrique que mandou para o fundo das redes.

O Cruzeiro se mandou para o ataque. Aos 42, a Raposa quase conseguiu o empate. Rafinha aproveitou o rebote dentro da área e chutou e Vanderlei fez uma defesa milagrosa.

Nos pênaltis, o Cruzeiro levou a melhor graças ao goleiro Fábio, que pegou as cobranças de Bruno Henrique, Rodrygo e Jean Mota.

FICHA TÉCNICA
CRUZEIRO 1 (3) X 2 (0)SANTOS

Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)

Data: 15 de agosto de 2018 (Quarta-feira)

Horário: 19h30 (de Brasília)

Árbitro: Rodolpho Toski Marques (PR)

Assistentes: Bruno Boschilia (PR) e Alessandro Alvaro Rocha de Matos (BA)

Gols: Thiago Neves, aos 9 minutos do primeiro tempo (Cruzeiro); Gabriel, aos 41 minutos do primeiro tempo, Bruno Henrique, aos 38 minutos do segundo tempo (Santos)

Cartões: Gustavo Henrique, Gabriel (Santos); Edilson (Cruzeiro)

CRUZEIRO: Fábio, Edilson, Dedé, Léo e Egídio; Henrique, Lucas Silva, Robinho (Rafinha), Thiago Neves e De Arrascaeta (David); Hernán Barcos (Raniel) Técnico: Mano Menezes

SANTOS: Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Luiz Felipe (Gustavo Henrique) e Dodô; Renato (Daniel Guedes), Diego Pituca e Artur Gomes (Jean Mota); Rodrygo, Bruno Henrique e Gabigol. Técnico: Cuca

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2018 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121