25/06/2018 às 04:40h
Xhaka e Shaqiri são multados pela Fifa por comemoração polêmica, mas escapam de suspensão
ESPN.com.br

A Fifa anunciou nesta segunda-feira que o volante Granit Xhaka, o atacante Xherdan Shaqiri e o lateral Stephan Lichtsteiner foram multados por suas comemorações polêmicas na vitória da Suíça sobre a Sérvia, pela 2ª rodada da fase de grupos da Copa do Mundo 2018.

De acordo com a entidade, eles desrespeitaram o artigo 57 do Código Disciplinar por "comportamento contrário aos princípios do fair play durante comemoraçõe de gols" por terem feito um sinal simbolizando a bandeira da Albânia.

Xhaka e Shaqiri receberam multas de 10 mil francos suíços (R$ 38,27 mil) cada, enquanto Lichtsteiner terá que pagar 5 mil francos suíços (R$ 19,13 mil).

No entanto, todos escapaparam de suspensões e poderão atuar normalmente no restante do Mundial.

No mesmo pacote de punições, a Federação de Futebol da Sérvia foi multada em 54 mil francos suíços (R$ 206,6 mil) por causa de faixas com mensagens discriminatórias levadas por torcedores à partida contra a Suíça, além de objetos atirados no gramado pelos fãs.

O presidente da Federação, Slavisa Kokeza, e o técnico da Sérvia, Mladen Krstajic, ainda terão que pagar multas de 5 mil francos suíços cada por declarações após a partida que também desrespeitaram o artigo 57 da Fifa.

KOSOVO

Xhaka e Shaqiri celebraram cruzando as mãos e entrelaçando os polegares. O sinal é uma referência à águia que integra a bandeira da Albânia, país que reconhece e apoia a existência do estado de Kosovo, que por sua vez trava uma disputa geopolítica justamente com os sérvios.

A atitude dos dois destaques da Suíça tem explicação em suas famílias.

Os pais de Xhaka fugiram da região durante a guerra que decorreu do fim da Iugoslávia e a divisão de seu território em diversos Estados. Já Shaqiri nasceu em Gjilan, município do atual Kosovo.

O irmão de Xhaka, chamado Taulant, inclusive defende as cores da seleção albanesa. Já Shaqiri tem em suas chuteiras uma bandeira da Suíça e outra de Kosovo.

Tanto Kosovo quanto a Albânia vivem um diário confronto com a Sérvia. A região kosovar fazia parte do território sérvio até 2008, quando declarou sua independência de maneira unilateral e não reconhecida por diversos estados, dentre eles os adversários desta partida na Copa - mas apoiada pelos albaneses.

Oficialmente, quase 93% da população de Kosovo tem origem albanesa e os dois estados mantêm uma relação de proximidade e aliança, assim como traços culturais em comum.

Antes da partida, o atacante Mitrovic, da Sérvia, provocou Shaqiri, Xhaka e também Behrami por não defenderem a seleção que apoiam. Shaqiri respondeu em carta aberta à Fifa que não o faria por já ter defendido as cores suíças, enquanto Xhaka reafirmou seu desejo de defender o país de seus pais no futuro.

Após a partida, a repercussão nas redes sociais foi grande. O próprio presidente de Kosovo parabenizou os jogadores, bem como o chefe de gabinete do país, ambos por suas contas no Twitter. E mesmo antes da partida, uma imagem da bandeira kosovar junto com a suíça e contra a sérvia foi amplamente compartilhada.

O próprio camisa 10 postou no Stories de seu Instagram uma imagem celebrando: "Essa é para vocês".

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2018 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121