11/04/2018 às 05:40h
PM prende 20 pessoas ligada às facções criminosas e mantém operações

Rayane Alves/GD


Ao menos 20 pessoas ligadas às facções criminosas que se instalaram em Mato Grosso e estão envolvidas em pichações e em gravações de vídeos de espancamentos, denominados 'salves' na Grande Cuiabá foram presas pela Polícia Militar no 1º trimestre deste ano.

Chico Ferreira

A informação foi confirmada pelo Comando-Geral da instituição. O subchefe de Estado Maior coronel Henrique Santos, ressalta que são prisões efetuadas apenas pela Polícia Militar lembrando que o trabalho é feito em parceria com a Polícia Civil por meio da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) que tembém vem efetuando prisões de criminosos ligados a facções.

Conforme o coronel, do total de prisões 9 estão relacionadas com as pichações de muros e paredes de imóveis. A maioria das frases nos ambientes públicos são mensagens apologia ao 'mundo do crime'.

Já as outras 11 prisões são relativas a pessoas envolvidas com as gravações de vídeos de espancamentos e tortura. Alguns dos detidos fazem parte da facção que deixou recados para alunos do Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Professora Almira de Amorim Silva, no bairro CPA 3, em Cuiabá. Nas filmagens que viralizaram nas redes sociais, os criminosos mandaram o aviso de que não queriam mais ser chamados para ficar 'de olho neles' por estar vendendo drogas dentro da unidade de ensino.

Caso a ordem for desobedecida, os alunos iriam receber "um salve" (sessões de tortura e espancamento contra quem desrespeita as regras e determinações impostas pelos líderes do grupo).

"Nosso trabalho continua forte contra as facções. Nosso setor de inteligência é incansável e ágil. E o nosso principal apoio é o trabalho da Polícia Civil que realiza o flagrante também, prende e entrega os criminosos para a Justiça. Diante das ações realizadas também percebemos que a circulação de vídeos acabou, mas ainda não podemos dizer que é o fim porque essas gravações podem aparecer novamente a qualquer momento. Porém, podemos adiantar que estamos preparados para combater a prática do crime", detalhou o coronel.

Reprodução

Uma das operações iniciada pela PM é a operação Ordem Pública que começou em Cuiabá e se estendeu para Várzea Grande e deve atingir todos os municípios do Estado. O foco principal da ação é barrar as ações; números de violência e dar sensação de segurança aos cidadãos. Dentre os bairros mais críticos no ranking da violência estão CPA, Parque Cuiabá, Pedra 90, Santa Isabel.

"Na época em que iniciamos a operação essas regiões eram as mais críticas e lideravam os índices maiores da criminalidade e principalmente as ocorrências de pichações. Então trabalhamos com o apoio da Prefeitura de Cuiabá na limpeza dos muros e demos cobertura aos policiais e depois mantemos o monitoramento", finalizou.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2018 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121