07/04/2018 às 01:00h
Por que Corinthians crê que virada contra o Palmeiras passa por Jadson e Rodriguinho
ESPN
Jadson e Rodriguinho comemoram gol do Corinthians na Florida Cup de 2018© Daniel Augusto Jr. / Ag. Corinthians Jadson e Rodriguinho comemoram gol do Corinthians na Florida Cup de 2018

Fábio Carille disse que definirá o time titular do Corinthians para encarar o Palmeiras apenas na manhã deste sábado, após o último treino antes da final do Campeonato Paulista. O técnico conta, contudo, com a dupla Jadson e Rodriguinho no meio-campo e passa por ela a fórmula para tentar buscar a virada – e o título – no Allianz Parque, às 16h.

Os dois não atuam juntos há exatamente um mês, desde a vitória por 1 a 0 sobre o Mirassol na Arena – o gol, porém, saiu quando Jadson já não estava mais em campo. Só que foi antes disso que os meias mostraram sua importância para a equipe alvinegra, tendo sido responsáveis por grande parte das chances que a equipe criou na temporada.

Segundo dados do Trumedia, ferramenta exclusiva dos canais ESPN, nada menos que 56 oportunidades de finalização saíram dos pés de Rodriguinho, o líder no quesito com 35, ou Jadson, responsável por 21. O único do elenco que fica entre eles é Clayson, que criou 23 chances para companheiros, mas não estará em campo na decisão, suspenso.

Nos números, Jadson e Rodriguinho ainda aparecem como os dois maiores artilheiros corintianos na temporada, com três gols cada, ao lado de Balbuena. Considerando assistências – quatro do primeiro e mais uma do segundo – a participação direta em tentos ainda sobe, respondendo por quase metade do total de 24 vezes que a equipe balançou as redes.

E uma atuação em particular na temporada aumenta as esperanças de Carille na dupla. Contra o Palmeiras, ainda na fase de grupos do Paulista, o treinador testou pela primeira vez sua equipe no 4-2-4, esquema sem centroavante que deve ser repetido na decisão. Os dois foram decisivos para desequilibrar a marcação do Palmeiras na vitória por 2 a 0.

Tanto Jadson, quanto Rodriguinho, embora fossem os mais avançados do Corinthians, não atuaram entre os zagueiros rivais. Flutuaram entre Felipe Melo e a dupla Antônio Carlos e Thiago Martins, e o Palmeiras sofreu para marca-los. Não por acaso, um deles acabou sendo o nome daquele triunfo, com um golaço e sofrendo o pênalti que decretou o placar final.

Foi também nesse clássico que o Corinthians de Carille conseguiu a única vitória sobre o Palmeiras com posse de bola maior do que o rival. Na ocasião, o time alvinegro ficou com a pelota em 55,5% do tempo, enquanto, nos clássicos de 2017, todos vencidos pelo treinador, os registros foram 35,2% no Paulista e 38,6% e 38,4% nos dois pelo Brasileiro.

E é para ficar mais com a bola e melhorar a criação que o treinador apostará em Jadson mesmo apesar do fato de o meia não entrar em campo há um mês, desde que sentiu lesão na coxa direita.

“O Jadson não sei se aguenta o jogo todo, o jogo vai ter que mostrar isso. Não sei se vai ser muito corrido ou muito parado como foi na nossa casa. O jogo vai mostrar, mas a qualidade técnica vai prevalecer. Não tem que fazer muitas escolhas num jogo grande como esse. Se eu tiver o Jadson por 60 ou 70 minutos em uma boa condição, já vai ajudar bastante", explicou.

Para ser campeão domingo, no Allianz Parque, às 16h, o Corinthians precisa vencer o Palmeiras por dois gols de diferença ou ao menos um para levar a decisão para os pênaltis. O rival, por outro lado, após vencer por 1 a 0 na Arena, precisa apenas de um empate para ficar com o título.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2018 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121