28/03/2018 às 10:59h
Rossato diz ter apoio de 7 partidos e defende armas para 'cidadãos de bem'

Pablo Rodrigo/ GD


Chico Ferreira

Rossato

Pré-candidato ao governo do Estado, o ex-prefeito de Sorriso, Dilceu Rossaro (PSL), já conta com 7 partidos de apoio para consolidar o palanque do depuatdo Jair Bolsonaro (PSL/RJ) em Mato Grosso. Segundo Rossato, a sua candidatura é "irreversível".

"Não é só por causa do Bolsonaro que é candidato, mas é porque existe um sentimento de mudança no país. E nós somos o novo da política. Estamos alinhados com Bolsonaro", disse ao Gazeta Digital.

O ex-prefeito ainda alega que já tem uma vaga para o Senado em chapa definida. "Nós estamos junto com o senador José Medeiros do Podemos. ele é candidato a senador em nossa chapa. Um político jovem e que tem mostrado trabalho", afirmou. "É uma das revelações da política nacional".

Segundo Rossato, além do Podemos, a coligação já conta com o apoio do Pros, PMN, PSC, PNS e Avante. "Nós estamos bem avançados nas negociações e poderá vir mais partidos conosco", garantiu.

Rossato também defendeu o porte de armas para todos os "cidadãos de bem". "Hoje os bandidos estão soltos e o pai de família trancado em casa. Defendemos que cada cidadão de bem possa ter uma arma em casa para defender o seu patrimônio e sua família. E os bandidos que voltem ao lugar deles".

Dilceu Rossato também aproveitou para criticar a gestão Pedro Taques (PSDB). Segundo ele, Taques "deixou a desejar". "O governador Pedro Taques tinha o apoio de todos nós. Tínhamos uma expectativa, mas ele deixou a desejar, não fez as mudanças que o Estado precisa", explicou ao afirmar que a sua candidatura não será de oposição.

"Não seremos um palanque de oposção. Nós seremos o novo e vamos trazer as nossas propostas para a população conhecer".

Rossato também teceu críticas ao modelo de Organização Social de Saúde (OSS) na Saúde do Estado. "O Estado vem trabalhando com as OSSs que já demonstraram que não avançam na gestão da saúde. No nosso governo vamos romper com as OSSs", adiantou.

Rossato também criticou a demora de Taques em fazer reformas necessárias ao Estado. "Ele começou a fazer algumas mudanças só agora. Esse foi o erro. Não mexeu na hora certa, perdeu a oportunidade".

Sobre a possível vinda da juíza aposentada Selma Arruda para o PSL, Rossato diz que ela tem condições de disputar qualquer cargo em Mato Grosso.

"Nós estamos na esperança de que ela realmente se filie no PSL para disputar o senado. Mas a doutora Selma tem condições, e já mostrou isso, que pode disputar qualquer cargo que desejar. Conversei com ela e estamos aguardando", finaliza. 

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2018 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121