28/03/2018 às 02:36h
Gaeco marca interrogatórios de 5 deputados alvos da Bereré - Veja

GD


João Vieira

Interrogatórios dos deputados serão feitos na sede do Gaeco

Dando continuidade às investigações da Operação Bereré que desarticulou um esquema de corrupção e pagamento de propina envolvendo o Departamento Estadual de Trânsito (Detran-MT) que respinga na Assembleia Legislativa, o Ministério Público Estadual (MPE) reservou para a próxima semana as datas para interrogar deputados, ex-deputados e pessoas sem mandato eletivo, mas que também são suspeitas de envolvimento no esquema.

Dentre os parlamentares que serão interrogados estão os deputados estaduais: Ondaninr Bortolini, o Ninhinho (PSD), Baiano Filho (PSDB), Romoaldo Júnior (PMDB), Wilson Santos (PSDB) e José Domingos Fraga (PSD). Os 5 passaram a ser investigados na Bereré por determinação do desembargador José Zuquim Nogueira sob suspeita de terem recebido propinas pagas pela empresa EIG Mercados, antiga FDL Serviços de Registro, Cadastro, Informatização e Certificação.

Os interrogatórios serão realizados na sede do Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (Gaeco), localizada na sede da Procuradoria-Geral de Justiça, em Cuiabá. No total, 12 pessoas serão ouvidas entre os dias 2 e 5 de abril.

O pedido para estender a investigação aos demais deputados partiu do Ministério Público Estadual. Delegados e promotores que cuidam do caso apresentaram indícios contra os políticos da prática dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O MP apresentou oitivas de servidores e ex-servidores do Legislativo, além de um empresário, todos identificados após a quebra de sigilo bancário de pessoas ligadas as empresas FDL Serviços e Santos Treinamento, suspeitas de terem atuado para desviar recursos oriundos de tarifas pagas ao Detran para políticos e outros agentes públicos.

Inicialmente, quando a operação foi deflagada em 19 de fevereiro apenas os deputados Mauro Savi e Eduardo Botelho, ambos do DEM, eram alvos das investigações. Os gabinetes deles foram alvos de busca e apreensão por parte de agentes do Grupo Gaeco e da Delegacia Especializada em Crimes Fazendários (Defaz).

A investigação do Detran tem como base a delação premiada do ex-presidente da autarquia, Teodoro Moreira Lopes, o Doia e tamb‘pem as delações do ex-governador Silval Barbosa e seu irmão, o empresário Antônio da Cunha Barbosa Filho, conhecido como Toninho Barbosa. Os responsáveis pela investigação afirmam que pelo menos R$ 27 milhões foram desviados e a Justiça já determinou o bloqueio de bens dos investigados.

Confira as datas dos interrogatórios

1. Pedro Henry Neto, 2/4/2018 – às 14h30

2. Ondanir Bortolini (Nininho), 2/4/2018 - às 14h30

3. Antônio Eduardo da Costa e Silva, 3/4/2018 – às 10h

4. José Joaquim de Souza Filho, 3/4/2018- às 10h

5. Silvio Cezar Correa Araújo, 3/4/2018 - às 14h30

6. Romoaldo Aloisio Boraczynski Junior, 03/04/2018 - às 14h30

7. Dauton Luiz Santos Vasconcelos, 4/4/2018 - às 10h

8. Wilson Pereira dos Santos, 4/4/2018 – às 10h

9. José Domingos Fraga Filho, 5/4/2018 – às 10h

10. Marilci Malheiros Fernandes de Souza Costa e Silva, 5/4/2018- às 10h

11. Luiz Fernando da Silva Flaminio, 5/4/2018 – às 14h30

12. Maria de Fátima Azoia Pinoti, 5/4/2018 – às 14h30

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2018 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121