22/03/2018 às 12:58h
Presidente sanciona lei que cria Universidade Federal de Rondonópolis

GD


O presidente da República Michel Temer (MDB) sancionou na terça-feira (20) a Lei 13.637, que cria a Universidade Federal de Rondonópolis por desmembramento da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT). O ato foi publicado no Diário Oficial da União (DOU) desta quarta-feira (21).

A reitora da UFMT, professora Myrian Serra, destacou que a criação da Universidade Federal de Rondonópolis é fundamental para o Estado. “A possibilidade de ter mais uma universidade federal neste Estado é muito importante para seu desenvolvimento, sobretudo para a região sul mato-grossense”, afirmou.

Reprodução

Histórico

Desde a fundação, em 1970, a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) sempre foi destaque pela atuação voltada para a interiorização do Estado. Primeiro, com a formação de professores, com programas como de Licenciaturas Parceladas (1980 a 2001) e de Educação à Distância (a partir de 1994). Depois, de forma mais efetiva com o desenvolvimento regional e forte atuação nas áreas de ensino de graduação, de pesquisa, pós-graduação e extensão e a implantação dos campi de Rondonópolis (1978), do Araguaia (1981), de Sinop (1991) e, recentemente (2011), de Várzea Grande.

Mais antigo campus da UFMT, o processo de emancipação de Rondonópolis começou em 2008, com o encaminhamento do projeto inicial ao Ministério da Educação (MEC). Em 2016, o projeto de criação da Universidade Federal de Rondonópolis (UFR) conseguiu o aval do MEC e foi encaminhado ao Congresso Nacional para ser avaliado. Depois de 10 anos, no dia 27 de fevereiro, o projeto de lei foi aprovado pelo Senado Federal e enviado para sanção presidencial.

Criado em 31 de março de 1976, como Centro Pedagógico de Rondonópolis e incorporado pela UFMT em 1978, com a política de reorganização administrativa implementada pela instituição, a unidade foi transformada em campus universitário de Rondonópolis por meio da Resolução CD nº. 027, de 12 de fevereiro de 1992. Neste ato, foram criados o Instituto de Ciências Humanas e Sociais (ICHS) e Instituto de Ciências Exatas e Naturais (ICEN). O Instituto de Ciências Agrárias e Tecnológicas (ICAT) foi criado em dezembro de 2008, via Resolução CD nº 47.

Atualmente, o campus de Rondonópolis oferece 19 cursos de graduação, totalizando 5.082 acadêmicos e 4 programas de pós-graduação, com cursos de mestrado nas áreas de Educação, Engenharia Agrícola, Geografia e Gestão e Tecnologia Ambiental, com um total de 137 mestrandos.

O quadro administrativo do campus é composto por 293 professores efetivos e 87 servidores técnico-administrativos. Com relação à infraestrutura, o campus conta com 5 blocos de salas de aula e de laboratórios, biblioteca, anfiteatro (com acomodação para 250 pessoas), Núcleo de Estudos e Atividades da Terceira Idade (Neati), do laboratório de Climatologia, Estação Climatológica, Prefeitura do campus, almoxarifado, Centros Acadêmicos, dentre outros. As salas de aulas são comuns a todos os cursos, mas cada instituto administra laboratórios específicos de utilização multidisciplinar dos cursos.

Em 2014, o campus passou por melhoria na estrutura referente à internet, com a instalação de uma torre de alta velocidade, atendendo toda a comunidade universitária. (Com informações da Assessoria)

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2018 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121