06/03/2018 às 12:52h
Produção agrícola do município cresce e recebe suporte da administração municipal
Autor: Assessoria

Colíder vem evoluindo em vários setores e na agricultura, não é diferente. A área plantada no município cresce ano a ano. São produtores que estão acreditando e investindo no plantio de soja, arroz e milho.

 

O secretário de Desenvolvimento Econômico Ronaldo Vinha, destacou que a área cultivada de soja já ultrapassa 14 mil hectares e a expectativa é de uma excelente produtividade nessa safra. Somadas às áreas de plantio de arroz e milho, chega-se à aproximadamente 25 mil hectares cultivados.  

 

Para dar suporte aos produtores, a prefeitura tem dado prioridade à manutenção das estradas, pontes e bueiros, para evitar os atoleiros e estradas interditadas, que eram tão comuns no passado.

Tudo isso sem deixar de dar atenção aos trabalhos de infraestrutura na área urbana, com tapa-buracos, limpeza de ruas e canteiros, recolhimento de lixo e podas de árvores.

 

A secretaria de Infraestrutura, segundo Ronaldo, teve bastante trabalho neste início do ano, em janeiro e fevereiro. “Neste período, quando se realiza a colheita da soja, o trânsito de veículos se intensifica nas estradas vicinais. Houve esse excesso de chuvas e as estradas ficam danificadas, mas nada que a secretaria não pudesse atender da melhor forma possível”, afirmou.

 

Vinha ressalta que devido às chuvas não da para fazer uma recuperação completa, mas onde se apresenta os pontos mais críticos, rompimento de bueiros, quebra de pontes, a secretaria já desloca seu efetivo para resolver o problema.

 

“Nós da secretaria de Desenvolvimento Econômico (que engloba a agricultura) estamos sempre cobrando do secretário Hiran e acompanhando, em conjunto, atendendo aos nossos produtores”, disse ele.

 

As pontes do município já receberam uma estruturação, sendo alargadas para que possa suportar a passagem das colheitadeiras e máquinas agrícolas. “O pessoal também tem feito as saídas de água, que não existiam mais nas nossas estradas e aos poucos estamos dando suporte para os produtores retirar toda sua safra sem problemas”, frisou.

 

O excesso de chuvas, a exemplo de outros municípios da região, trouxe alguns transtornos e perdas aos produtores de soja. Quando chove demasiado, o produtor não consegue colher em tempo hábil. “Esses números estão sendo levantados por uma empresa e nós próximos dias vamos nos reunir com esses produtores para ver o que pode ser feito para amenizar esses prejuízos que chegam a 30% da produção”, disse Ronaldo.

 

A expectativa é de uma excelente produtividade, acima da média nacional que é de 55 sacas por hectare. “Na nossa região passa de 60 sacas por hectare, alguns talhões de até 80 a 90 sacas, uma produção bastante motivadora”. 

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2018 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121