01/03/2018 às 04:03h
Temer diz que intervenção pode acabar no 2º semestre e ainda votar reforma da Previdência
Agência O Globo

© Foto: Beto Barata/Presidência da República

O presidente Michel Temer afirmou na manhã desta quinta-feira que, se a intervençãofederal na segurança do Rio de Janeiro atingir os objetivos desejados, até setembro ou outubro ela pode ser revogada para que o Congresso vote a reforma da Previdência. A declaração foi dada durante uma entrevista à "Rádio Tupi".

— Pode ocorrer de quando chegar em setembro, outubro, eu possa fazer cessar a intervenção se ela tomar um caminho. Não quero manter a intervenção eternamente no Rio de Janeiro, nem é saudável. Se ocorrer isso, você terá logo depois da eleição três meses, você terá outubro, novembro, dezembro para ainda tentar votar a Previdência — disse o presidente.

Ontem, em entrevista à uma outra rádio, Michel Temer havia dito que a Previdência não estava "sepultada" e que tinha sido retirada da pauta legislativa mas continuaria na pauta política. Nesta manhã, o presidente repetiu sua fala e afirmou que pesou os dois valores entre a questão da segurança e da Previdência e que a segurança foi mais importante neste momento:

— A insegurança, particularmente no Rio de Janeiro, chegou a tal ponto que pesando os dois valores, eu concluí o seguinte: vamos resolver a questão da segurança no presente momento, porque a Previdência pode ser votada depois, se vai ser votada no meu governo ou não, eu não sei. Vamos resolver a questão da segurança primeiro e a Previdência vai ser votada depois — disse Temer durante a entrevista.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2018 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121