25/02/2018 às 10:24h
Carille admite que time estava acomodado e aponta “maior desafio”

© Fornecido por Fundação Cásper Líbero

Os jogadores do Corinthians ouviram uma cobrança de Fábio Carille logo após a seguravitória por 2 a 0 sobre o Palmeiras, no sábado, em Itaquera. No vestiário, o técnico exigiu que o time passasse a ter, a partir de agora, a mesma dedicação demonstrada no último Derby e nas conquistas do Campeonato Paulista e do Campeonato Brasileiro de 2017.

“Isso é do ser humano, do brasileiro. Enquanto você vê atletas da Europa conquistando títulos e querendo mais, a gente se acomoda aqui. Serve para mim também. Não só o Corinthians, mas outras equipes que ganham muito têm a tendência de não fazer bons anos depois”, comentou Carille, que não comemorava uma vitória havia três rodadas do Estadual. Antes de derrotar o Palmeiras, o Corinthians perdeu para o Santo André (2 a 1) e o São Bento (1 a 0) e empatou com o Red Bull Brasil (1 a 1).

“O meu maior desafio agora é deixar esses caras concentrados, atentos. A gente é muito forte quando está assim”, afirmou o treinador, repetindo que esse se tratava do seu “maior desafio” mais de uma vez.

De fato, “com sangue no olho” e encarando o Derby como “o jogo da vida”, como cantam os torcedores no tradicional clássico paulista, o Corinthians não foi “brincadeira”. Carille, por exemplo, abriu mão do comodismo e fez mudanças determinantes para a vitória. Preservou o inseguro Juninho Capixaba para improvisar o meio-campista Maycon na lateral esquerda e voltou a utilizar dois volantes (Gabriel e Renê Júnior), além de uma linha de quatro jogadores na frente (Romero, Jadson, Rodriguinho e Clayson), sem um centroavante.

Escalado dessa maneira, o Corinthians dominou as ações no Derby. Abriu o placar no primeiro tempo com um belo gol de Rodriguinho e, no segundo, teve dois pênaltis para ampliar. Jadson desperdiçou o dele, mas Clayson acertou a rede.

“Foi um grande jogo, com nível de concentração alto. Tudo o que programamos aconteceu. Conseguimos nos sobressair e anular as principais jogadas do Palmeiras, que só criou chances em cima dos nossos erros. Foi uma vitória muito grande. Cobrei que todos os jogos fossem assim, mesmo sendo natural que a concentração caísse por causa dos títulos do ano passado”, reforçou Carille.

Ao menos em seus próximos compromissos, o Corinthians terá bons motivos para estar motivado. Na quarta-feira, estreará na Copa Libertadores da América contra o Millonarios, da Colômbia. No domingo que vem, disputará outro clássico, diante do Santos, no Pacaembu.

Mantendo o bom momento, o atual campeão paulista e brasileiro repetirá o que fez justamente no seu vitorioso 2017, quando diversos jogadores definiram a vitória no primeiro Derby da temporada como um “divisor de águas”. “No começo do ano passado, tínhamos que ganhar até par ou ímpar. Neste, não. Por isso, fiz algumas experiências com outros esquemas. Não deu certo, então tive a humildade de dar um passinho atrás. Gostei do time. Temos que continuar assim”, pregou outra vez o comprometido Fábio Carille

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2018 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121