21/01/2018 às 11:39h
Varredura no Presídio Ferrugem apreende celulares, droga, chuços e serras

GD


Divulgação/Sejudh

Uma varredura realizada nesta semana em todas as celas da Penitenciária Dr. Osvaldo Florentino Ferreira, o Presídio Ferrugem, em Sinop (500 Km ao norte de Cuiabá) resultou na apreensão de 10 aparelhos celulares, 3 carregadores, 6 chips de telefonia celular, cerca de 600 gramas de drogas, 5 fones de ouvido, duas serras, 15 armas artesanais, popularmente chamadas de chuços e usadas durante motins e confusões entre presidiários.

Os agentes penitenciários recolheram também diversas anotações feitas pelos presos. Foi feita ainda verificação das condições estruturais da área da carceragem. A Operação Legalidade, deflagrada pela Secretaria Estadual de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), pasta responsável pelo gerenciamento do sistema prisional mato-grossense, visa fortalecer as ações de enfrentamento a crimes praticados dentro e fora das unidades prisionais do Estado pois em muitas situações, as ordens para roubos, assaltos e outros crimes partem de dentro dos presídios vindas de membros de facções criminosas.

Participaram da operação 120 profissionais do sistema penitenciário e das forças de segurança – Polícia Judiciária Civil, Polícia Militar e Corpo de Bombeiros. Desse total, 62 agentes penitenciários ficaram responsáveis pelas atividades de intervenção para revistas nos presos e nas celas da unidade prisional. Os demais profissionais de segurança atuaram no apoio às atividades de contenção e segurança nos perímetros interno e externo da penitenciária.

“A integração das forças de segurança é fundamental e demonstra que juntos, os profissionais conseguem um resultado mais efetivo no combate à criminalidade. A operação transcorreu dentro do que foi planejado”, afirmou o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Fausto Freitas.

O diretor em exercício da penitenciária, Clemir Candelorio explica que as revistas contemplaram todos os cinco raios da unidade prisional. “Ao fim da vistoria foi realizada a manutenção de trancas, grades e a lavagem das celas com o auxílio de uma viatura do Corpo de Bombeiros, que possui grande pressão de água para limpeza e higienização dos espaços”.

Durante toda a operação equipes de apoio na área externa da penitenciária realizaram barreiras na via de acesso, a fim de garantir a segurança de todos os envolvidos no trabalho. “O apoio das Polícias Militar e Civil e do Corpo de Bombeiro foi importante para termos uma operação dentro do planejamento, com um trabalho de qualidade de todos os envolvidos”, ressaltou o diretor. (Com informações da assessoria da Sejudh)

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121