28/12/2017 às 10:26h
Com gol até de Adriano, time de Zico vence o Jogo das Estrelas


"Gone too soon" foi um dos sucessos cantados por Jermaine Jackson em homenagem ao irmão, Michael Jackson, antes do Jogo das Estrelas, na noite desta quarta-feira, no Maracanã. A música, composta por Larry Grossman and Buz Kohan, foi eternizada na voz do Rei do Pop, mas poderia ter sido ecoada também para os ex-atletas que pisaram no gramado do Maior do Mundo. "Fo-se cedo demais", quer dizer, em tradução livre, o nome da canção. Muitos mostraram o velho talento. O placar? Estrelas Vermelhas 7 X 4 Estrelas Brancas.

Mas procura-se quem estava preocupado com o vencedor. Todo mundo queria ver era, por exemplo, Adriano. Mais magro do que já se viu, o Imperador chegou atrasado, mas desde antes os presentes já pediam o retorno dele ao Flamengo. Sem esquecer o passado, a mesma arquibancada não perdoou Leo Moura, vaiado a cada toque que dava na bola.

A festa é sempre comandada pelo anfitrião, Zico, mas quem brilhou primeiro foi outro craque muito acostumado com o estádio. Aos 18 minutos, o ex-treinador do Palmeiras, Alberto Valentim, lembrou os tempos de lateral-direito. O cruzamento foi na cabeça de Romário, que testou como se nunca tivesse parado de jogar. Braços abertos como mais de mil vezes, bastou comemorar.

Marinho ousou cometer o empate, de fora da área. Resultado: tomou uma caneta do Galinho, pouco depois. Num lance de cinema, Petkovic lançou Adriano, que dividiu com o goleiro, e fez a bola sobrar para Romário, de letra, completar para o gol. O impedimento do ex-camisa 9 da Seleção fora marcado.

Adriano tentava. Colocou duas bolas na trave e carimbou até o senador presente. Na segunda, a redonda voltou nos pés de Zico. Coube ao mais famoso "Camisa 10 da Gávea" somente tocar para o gol vazio e ouvir que é - e sempre será - o rei.

O segundo tempo começou moroso, mas Romário, quando lançado, não perdoou. A finalização do Baixinho segue fatal. Alex arrancou pela faixa central e chutou de esquerda, fazendo o difícil parecer fácil. Bola no canto e ele descontou, aos 28. Aos 39, Donizete arrancou, chutou e empatou.

Bruno Silva colocou uma bola na gaveta e colocou os Vermelhas de novo na frente: 4 a 3. E o grande momento da noite: passe de Zico, Adriano driblou o goleiro, fez o dele e foi para a galera. Um mais abusado até tentou invadir o campo, mas foi logo retirado. Ainda deu tempo de Fellipe, neto do Galinho, guardar um para manter a nobreza da família. Alcindo diminuiu e Leandrão decretou 7 a 4.

FICHA TÉCNICA:

ESTRELAS VERMELHAS 7 X 4 ESTRELAS BRANCAS

Árbitro: Péricles Bassols.

Estrelas Vermelhas: Goycochea, Jorginho (Gabriel), Neto (Ronaldo Angelim, Alberto Valentim, Tita), Juan (Leandrão) e Leonardo; Alberto Valentim (Adriano), Júnior (Bruno Silva), Davids, Petkovic (Thiago Coimbra) e Zico; Romário - Técnico: Tite.

Publicidade

Estrelas Brancas: Emerson (Carlos Germano), Leo Moura (Ailton), Aldair, Mauro Galvão (Tulio Tanaka), Sorín (Luizinho); Carlos Alberto Santos (Camilo), Alex, Amoroso, e Marinho; Renato Gaúcho (Alcindo) e Cláudio Adão (Donizete) - Técnico: Edu.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2018 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121