11/09/2017 às 10:30h
Brasileiro explica como foi da Série D para a Libertadores: “achei que era pegadinha”
Paulinho Cunha

O atacante Serginho tinha certeza que passaria 2017 disputando a Série D pelo XV de Piracicaba. Foi quando uma proposta mudou todo o seu plano: disputar a Copa Libertadores pelo Jorge Wilstermann.

Em entrevista para o Torcedores.com, o atacante brasileiro admitiu que demorou para acreditar que iria dar um salto tão grande, e ter a chance de disputar a maior competição sul-americana de clubes: "Achei que era pegadinha", admitiu Serginho.

O Jorge Wilstermann é uma das maiores surpresas desta Copa Libertadores 2017. Modesta e sem grandes investimentos, a equipe boliviana passou por clubes do porte de Palmeiras, Peñarol. Nas oitavas, eliminou o Atlético-MG no Mineirão, fazendo história na competição. Até o presidente do país, Evo Morales, foi parabenizar pessoalmente os jogadores após o feito. Serginho, camisa 10 do time, viveu toda a experiência.

No papo com a reportagem, Serginho lembrou da sua trajetória, e relembrou os clubes por onde passou: "Eu iniciei minha carreira no extinto Matsubara, clube do interior do Paraná famoso por revelar bastante jogadores. Joguei pelo São Bento de Sorocaba, nas categorias de base. Depois eu fui para o Linense em 2006, onde joguei por quase quatro anos".

Depois dos acessos com o Linense, Serginho foi vendido para o CRD Libolo, clube da Angola. Lá, ficou pouco tempo, retornando para o Brasil em 2010. "Joguei no Guaratinguetá, Mirassol, Red Bull Brasil, Botafogo, Boa Esporte, Portuguesa e tantos outros".

Sobre a procura do Jorge Wilstermann, Serginho admitiu não ter acreditado no início. "Achei que fosse pegadinha! (risos). Eles estavam precisando de um jogador para substituir o Thomaz (meia, que foi para o São Paulo). Foi um milagre! Eles não souberam dizer como chegou na mesa do presidente um link do meu material. Gostaram e me contataram. Tinha acabado de chegar no XV de Piracicaba, fazia quinze dias que estava lá", explicou o jogador.

"No começo eu achei que fosse alguma brincadeira. Os caras na Libertadores e eu aqui no XV. Um time da Bolívia me chama? Isso só pode ser pegadinha!", completou, rindo.

Serginho agradeceu a Deus pela oportunidade, e disse estar muito feliz na Bolívia. "Fui um pouco contrariado para o XV, mas a gente não sabe os planos de Deus para nossas vidas. E graças a Deus apareceu essa situação que me fez mudar da água para o vinho".

O primeiro jogo do Jorge Wilstermann nas quartas de fina da Copa Libertadores será nesta quinta, às 21h45 (horário de Brasília), contra o poderoso River Plate, no estádio Felix Capriles, em Cochabamba, Bolívia.

Serginho falou sobre ter a chance, ao lado do zagueiro brasileiro Alex Silva, de mais uma vez de entrar para história com a camisa do time boliviano. "Vamos vamos fazer de tudo para eliminar a equipe do River Plate. Vamos trabalhar muito, ter muita humildade e os pés no chão".

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Publicidade Nova Visão - CNPJ 07.296.611/0001-78. Jornalista responsável Jose Paulo Batista DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 002121