01/08/2017 às 03:38h
Petros se motiva com Hernanes e quer tirar timidez de novato

O São Paulo é outro com Hernanes. O retorno do Profeta motivou o grupo tricolor, que venceu o Botafogo de forma épica no último sábado, no Rio de Janeiro, e deixou a zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro após seis rodadas. A avaliação é do volante Petros, que exaltou a atitude do meia de reestrear pelo clube com menos de uma semana de treinos.

“Falei antes de ele chegar que um jogador com o caráter dele, com o espírito vencedor dele iria ajudar bastante. Jogar o que ele jogou com o calor que estava e diante de um adversário superqualificado merece ser valorizado”, ressaltou o volante, em entrevista coletiva, na última segunda-feira.

De fato, a entrada de Hernanes no time titular foi decisiva diante dos cariocas. Com a faixa de capitão cedida por Lucas Pratto, o jogador de 32 anos marcou o terceiro gol do Tricolor, aos 41 minutos do segundo tempo, após bate-rebate na área botafoguense.

“Falei com ele sobre o golaço que marcou de pé esquerda, já que antes havia tentado com o pé direito. Sem dúvida, vai nos ajudar bastante”, garantiu Petros, atribuindo ao colega o salto de qualidade do São Paulo na temporada.

“O Hernanes é um vencedor, tem história no clube. Quando um ídolo chega e dá sua vida pelo escudo que representa, motiva. Foi a grande mudança”, bradou.

Quem também recebeu elogios foi Marcos Guilherme, autor do segundo e quarto gols do Tricolor no Estádio Nilton Santos. Acionado aos 18 minutos da etapa final, justamente para entrar no lugar de Petros, o atacante foi o grande destaque da partida, segundo o próprio volante, que prometeu tirar a timidez do novato colega.

“Ele é muito retraído. Foi o melhor da partida. Falei a ele que tinha sido uma estreia com estrela, afinal marcar dois gols em 25 minutos não é para qualquer um. A gente, com o tempo, vai enturmando ele, que ainda está muito tímido. Vai crescer com o passar dos jogos, não tenho dúvida”, avaliou.

Frequentemente presente na sala de imprensa do CCT da Barra Funda, Petros rejeitou o papel de líder do elenco e afirmou que não se arrependeu de trocar o Betis, da Espanha, pelo clube do Morumbi, que havia entrado na zona de rebaixamento justamente na estreia do meio-campista, na derrota por 2 a 0 para o Flamengo, na Ilha do Urubu, em 2 de julho.

“Tive um mês intenso e árduo, mas vamos colher os frutos já já. Cheguei em um momento muito complicado. Vim pela coragem de aceitar o desafio, foi uma coragem absurda. Aceito desafios, comprei a ideia e dou a vida, faço o possível para sair dessa situação. Assumi a responsabilidade também pelos outros e sigo trabalhando. Não tenho necessidade de protagonismo, darei até minha última para o clube estar onde não deveria ter saído”, encerrou.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Bem Mais Comunicação - CNPJ 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Jose Paulo DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 2121