21/06/2017 às 07:27h
Pivetta se desfilia do PSB após retorno de Valtenir

Karine Miranda/GD


O ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta, se desfiliou do PSB sob a alegação de que não se sente representado pelo partido após a presidência regional da sigla ter sido assumida pelo deputado federal Valtenir Pereira.

Valtenir estava no PMDB desde março do ano passado, mas assinou sua ficha de filiação ao PSB e foi colocado, pela direção nacional, no comando da sigla no último dia 14.

Em sua página na rede social, Pivetta disse que tem sido muito questionado sobre sua decisão, mas que a desfiliação foi pautada, principalmente, pela "falta de representação." Ele estava filiado ao PSB desde abril do ano passado, após deixar o PSD.

“É importante pra mim o sentimento dos meus filhos, familiares e amigos que sabem ou vão saber que nunca peguei a correnteza, remei 20 anos contra a maré, hoje sinto muitas dores nos braços e ombros, mas tenho a consciência sã por não ter ajudado a fazer esse desmanche moral e cívico que a turma da correnteza fez no Brasil”, escreveu.

Ainda em sua publicação, Pivetta sinalizou que não ingressará em outra sigla. “Pra viver a vida que me resta da maneira que pretendo, não preciso estar filiado a partido político”, disse.

Esta foi a primeira “baixa” que o PSB registrou desde que Valtenir assumiu o comando regional da sigla. A debandada, porém, pode ser maior, já que Valtenir anunciou que tem interesse em conduzir o partido à oposição ao governador Pedro Taques (PSDB). Hoje o PSB possui cinco deputados estaduais que compõem a base de Taques na Assembleia Legislativa.

Conflito interno – Os principais líderes da sigla têm se manifestado contra Valtenir. A cúpula do PSB em Mato Grosso, inclusive, decidiu que não aceitará a permanência dele no comando da sigla e admitiu que pode acionar a Justiça para evitar que ele fique na presidência, já não foi eleito democraticamente.

Valternir assumiu a presidência ocupando a vaga deixada pelo deputado federal Fábio Garcia, destituído, pela direção nacional, após votar favorável à reforma trabalhista do presidente Michel Temer (PMDB), ação contrária à orientação da Nacional.

Com a saída de Fábio, a expectativa dos correligionários era de que o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, assumisse a presidência regional, o que não ocorreu.

Veja a publicação de Pivetta: 

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Bem Mais Comunicação - CNPJ 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Jose Paulo DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 2121