15/06/2017 às 09:28h
Conmebol pode 'copiar' Champions e realizar final da Libertadores em partida única

A final em jogo único disputada em uma sede pré-definida parece estar voltando a ganhar força na Conmebol. Após resistências dentro da própria entidade, o presidente Alejandro Dominguez parece ter conseguido apoio de boa parte dos clubes e aumentou a pressão para que a final da Libertadores a partir de 2018 passe a ter apenas um jogo.

O presidente da Conmebol usa como base a UEFA Champions League, que nesta temporada foi decidida em Cardiff, no País de Gales. No entanto, a comparação entre as competições parece ser absurda, já que existem muitas diferenças entre os continentes sul-americano e o europeu.

A começar pelas grandes distâncias percorridas pelos clubes na própria Libertadores, o que dificulta não só os clubes como principalmente os torcedores das equipes. Sem conseguir acompanhar a sua equipe na decisão no seu quintal, a final pode se tornar um jogo para torcedores das classes mais abastadas financeiramente, já que além dos altos valores dos ingressos, os torcedores teriam que pagar por transporte e estadia, somente para acompanhar o seu time na decisão da competição. Isso sem falar nas crises econômicas que os países do continente sul-americano passam no momento que não ajudam a migração local entre os países como existe em boa parte da Europa.

© Fornecido por Goal.com

Além disso, vale lembrar que poucas cidades possuem estruturas ideais para abrigar um evento como planeja a Conmebol. Ao contrário dos estádios e arenas do velho continente para sediar a final da Champions, são poucos os estádios no nosso continente que estariam preparados hoje para receber uma final única de Libertadores.

O risco também de baixo público é grande já que existe uma enorme alternância nas equipes que chegam até a final e que são campeãs no torneio. Basta recordar que em 2016, a final foi decidida entre o Atlético Nacional, da Colômbia, e o Independiente Del Valle, do Equador e as duas equipes dificilmente conseguiriam encher o estádio do Maracanã em uma decisão com uma sede pré-definida em jogo único.


O Rio de Janeiro, inclusive seria uma das cidades que teriam se candidatado para ser a primeira sede única da final da Libertadores.

No entanto, para que a mudança seja aprovada, é preciso a concordância do Conselho da Conmebol e da recém criada Comissão de Clubes. A decisão será tomada apenas em dezembro, depois da final da atual edição da Libertadores. Até lá, os questionamentos sobre o jogo único precisam ser debatidos e a melhor solução para o torcedor deve ser a prioridade.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Bem Mais Comunicação - CNPJ 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Jose Paulo DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 2121