09/06/2017 às 12:56h
Polícia Civil apura morte de idoso que caiu de ambulância em Brasnorte
Assessoria | PJC-MT

A Polícia Judiciária Civil apura responsabilidades da morte de um idoso, que caiu de uma ambulância em movimento, na cidade de Brasnorte (579 km a Noroeste). O fato aconteceu no dia 5 de junho, quando o paciente Castor Souza Mercantes, 69, era encaminhado de ambulância da cidade de Juína (735 km a Noroeste) a Brasnorte, depois de fazer uma tomografia.

Uma técnica de enfermagem, que deveria esta cuidando do paciente, foi indiciada por  homicídio culposo (Artigo 12, incisos 3º e 4º do Código Penal).

Ambulância retornava para a cidade de Brasnorte, quando somente no hospital, o motorista a e técnica de enfermagem perceberam que a porta do veículo estava aberta e o paciente não se encontrava dentro. Posteriormente, descobriram que o paciente havia caído da ambulância, e devido à queda produzido lesões corporais que levaram a sua morte.

O paciente foi encontrado caído na pista, próximo ao Rio Capitão Hélio, cerca de 12 quilômetros da área urbana da cidade. Ele foi resgatado inconsciente pelo SAMU e levado de volta ao hospital de Brasnorte, mas foi a óbito.

O inquérito policial instaurado pela Polícia Civil aponta a técnica de enfermagem, L.G.S., como responsável pela morte do idoso, em razão dela ter deixado o paciente sozinho na parte traseira da ambulância.

De acordo com o motorista da ambulância, o paciente foi levado e trazido sem acompanhamentos de membros da família, que não compareceram no hospital. Segundo ele, em razão do exame estar agendado foi autorizado o transporte do paciente, acompanhado apenas pela técnica de enfermagem.

O motorista também contou que o paciente estava tranquilo, caminhando sozinho e reclamava às vezes de tontura. Ele relatou ainda que pararam, tanto na ida quanto na volta, na lanchonete da Ponte, para o paciente ir ao banheiro. Durante o retorno, nesse mesmo local, a técnica de enfermagem estaria passando mal e pelo fato da viagem estar tranquila e o paciente dormindo, foi para o banco da frente da ambulância. Ele afirmou que a técnica veio cuidando do paciente pela janela de vidro da ambulância.

Conforme ainda o motorista, ambulância tem uma fechadura que pode ser aberta por dentro ou por fora.

Além de depoimentos do motorista, da técnica de enfermagem, enfermeiras, médico, e outras pessoas que tiveram de alguma forma envolvimento com o paciente estão sendo colhidos nas investigações, a Polícia Civil solicitou perícia na ambulância e nos cintos de segurança existentes na maca, para concluir o inquérito policial.

 

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Bem Mais Comunicação - CNPJ 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Jose Paulo DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 2121