09/06/2017 às 12:02h
'Efeito Orloff': Argentina de Sampaoli quer ser o Brasil de Tite amanhã

O efeito Orloff surgiu nos anos 80 e tinha como referência a propaganda de vodka homônina, que trazia o slogan de que "eu sou você amanhã". A ideia remetia à economia de Brasil e Argentina, sendo que os dois países adotaram planos econômicos fora do padrão. O Brasil seria no 'amanhã' o que a Argentina era no 'hoje'.

Passadas três décadas, a analogia pode voltar a fazer sentido, só que tendo o futebol como tema e com os dois países em papéis inversos.

Tite assumiu uma seleção brasileira desacreditada, criticada pelos torcedores, sem um estilo de jogo que agradasse e em baixa na eliminatória sul-americana para a Copa do Mundo. Porém, em nove jogos desde que chegou ao cargo, o treinador venceu todos e reverteu completamente o cenário.

Agora, cabe a Jorge Sampaoli seguir, na seleção argentina, os passos do colega de profissão. Sua missão começa nesta sexta-feira, quando os dois gigantes sul-americanos fazem amistoso no Melbourne Cricket Ground, em Melbourne (Austrália), às 7h05 (de Brasília).

Primeiramente, o ex-técnico do Sevilla tem como tarefa principal melhorar a situação de seu país na qualificação para o Mundial de 2018. Quando Tite chegou, o Brasil, após seis rodadas, estava na sexta colocação com nove pontos, fora da zona de classificação; hoje, líder com 33 unidades, é a primeira equipe com o passaporte carimbado para a Rússia.

A Argentina, por sua vez, possui 22 pontos e figura no quinto lugar, o que lhe obrigaria a disputar um playoff para se confirmar na Copa. Restam quatro rodadas.

Sampaoli acredita em Messi para classificação: 'Temos o melhor do mundo'

Para melhorar sua situação, a seleção de Sampaoli conta com o talento e poder de decisão de Lionel Messi. Entre lesões e suspensão, o astro do Barcelona disputou apenas seis partidas e marcou quatro gols nas eliminatórias. Agora, ele precisa subir de produção, assim como ocorreu com Neymar com Tite. Se passou em branco na competição nas três partidas com Dunga, o atacante fez nada menos que seis gols em sete duelos sob o comando do novo treinador e recuperou o status de grande craque do futebol brasileiro. Com moral elevado, ele inclusive usou a faixa de capitão no último confronto, contra o Paraguai.

Mais do que o ver o principal jogador ser ainda mais decisivo, Sampaoli terá a tarefa de alcançar o padrão de jogo e o reerguimento de outros atletas importantes, como fez Tite, que hoje tem não só o time titular como também o elenco encaminhado para disputa do Mundial.

Em Melbourne, Messi faz visita surpresa a embaixadores de instituição de caridade para vítimas de câncer

Tais feitos, consequentemente, seriam chave para empolgar o torcedor a um ano para a Copa do Mundo. Foi exatamente o que ocorreu com a seleção cinco vezes campeã do mundo, que conquistou até a torcida que, historicamente, costuma mais pegar no seu pé.

FICHA TÉCNICA:
BRASIL X ARGENTINA

Local: Estádio Melbourne Cricket Garden, em Melbourne (AUS)
Data: 09 de junho de 2017, sexta-feira
Horário: 07h05 (de Brasília)
Árbitro: Chris Beath (AUS)
Assistentes: Nathan MacDonald e Paul Cetrangolo (ambos da AUS)

BRASIL: Weverton; Fagner, Thiago Silva, Gil e Filipe Luís; Fernandinho; Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Willian; Gabriel Jesus. Técnico: Tite

ARGENTINA: Romero; Mercado, Maidana e Otamendi; Gómez, Biglia, Banega e Di María; Messi, Dybala e Higuaín. Técnico: Jorge Sampaoli

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Bem Mais Comunicação - CNPJ 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Jose Paulo DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 2121