02/05/2017 às 06:26h
Conselho Regional de Medicina de SP questiona revalidação de diplomas de médicos da UFMT

 EDER GOMES ( o independente)


Em denúncia o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), em Campinas (SP), delata que médicos que se formaram no exterior e não passaram na prova obrigatória no Brasil, chamada de revalida, estão atuando como estagiários e atendem como médicos na Santa Casa de Valinhos (SP).

Eles são alunos da Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT) e, segundo o conselho, não poderiam atuar em São Paulo.

Em janeiro deste ano, a Santa Casa de Valinhos anunciou no próprio site a chegada dos estagiários. A notícia avisava que 39 alunos viriam para atuar nas áreas de pediatria, ginecologia e obstetrícia, clínica geral, cirurgias de urgência e emergência e medicina da família e da comunidade.

Em publicação ainda explicava que eram alunos que se formaram no exterior e queriam atuar no Brasil e como não tinham passado na prova para revalidar o diploma, precisavam do estágio.

"O que mais chama a atenção são as atuações tanto em enfermarias, em pacientes internados sem supervisão, em pronto-atendimento, sem supervisão, pediátrico. Fazendo papel de médico mesmo. Isso é ilegal", afirma o conselheiro Luiz Antônio da Costa Sardinha.

Na divulgação da Santa Casa de Valinhos, a diretoria confirma que fez uma parceria com o Instituto Tocantinense Presidente Antônio Carlos, o ITPAC.

CRM-MT

Por outro lado a presidente do Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT), Maria de Fátima,  da ênfase que a situação  é uma preocupação procedente.

“Nossa real preocupação, é que esses médicos não têm alguém que os oriente nesses estágios e que essa inquietação por parte do Cremesp e CFM é proeminente”, destacou a presidente.

No entanto CRM-MT, está buscando averiguar toda a situação com a documentação que possa ser avaliada juntamente com a reitoria e coordenadoria do curso da UFMT.

UFMT

Na manhã de hoje UFMT deu um aparecer em nota pública.

"A Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) informa que seu processo de revalidação dos diplomas de médicos estrangeiros é considerado um dos mais rigorosos do Brasil. Nos últimos dois anos, a Universidade teve uma taxa de aprovação de 12,81%, enquanto a média nacional gira em torno de 40%. Além disso, a comissão que realiza o processo de revalidação visita regularmente as instituições conveniadas para acompanhar in loco o período de estágio dos revalidandos, cuja duração prevista no edital de abertura é de um ano e é criteriosa na avaliação das notas obtidas durante todas as etapas do processo de revalidação.
A Universidade Federal de Mato Grosso ressalta que o edital do processo de revalidação de médicos estrangeiros é regido pela Constituição Federal, pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional por resoluções do Conselho Nacional da Educação (CNE), portarias normativas do Ministério da Educação (MEC) e decisões dos Conselhos Diretivos (CD) e da Faculdade de Medicina (FM) da UFMT, garantindo a legalidade, a transparência do processo e a qualidade da formação profissional."

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Bem Mais Comunicação - CNPJ 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Jose Paulo DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 2121