07/04/2017 às 07:38h
Operação do MP prende ex-tesoureiro e procura ex-prefeito foragido

Welington Sabino/GD



Ex-prefeito Daniel Gonzaga está nos EUA e terá o nome incluído no cadastro da Interpol

O ex-prefeito do Vale de São Domingos, Daniel Gonzaga Corrêa, alvo 2 decretos prisionais sob acusação de ter desviado cerca de R$ 4 milhões do erário municipal, é considerado foragido da Justiça já que não foi localizado nesta sexta-feira (7) durante uma operação do Ministério Público Estadual (MPE). Ele é acusado de ter feito os desvios por meio de transações fraudulentas quando esteve no comando do Município de 3 mil habitantes.

Em janeiro do ano passado, a Justiça já tinha bloqueado os bens do ex-gestor numa ação civil pública movida pelo Ministério Público Estadual (MPE). Na operação foi preso o ex-tesoureiro Adalto-Clei Faria Maia, que é servidor efetivo municipal. A ação, para cumprir as ordens judicial foi deflagrada nesta sexta-feira (7) pelo Ministério Público e batizada de Operação Caradura. Também foram cumpridas ordens de busca e apreensão em vários endereços e de sequestro de bens dos investigados.

Daniel foi eleito prefeito do Vale de São Domingos em 2012 pelo Partido Progressista (PP). À época, se elegeu com 1. 364 votos. O Ministério Público explica que o ex-gestor encontra-se nos Estados Unidos da América e por isso será solicitada a inclusão de seu nome na lista de procurados da Interpol.

Já o ex-tesoureiro Adalto-Clei, foi preso logo pela manhã. Durante as diligências foram apreendidos documentos, aparelhos eletrônicos, armas de fogo, munições e um veículo. Outro alvo da operação, Wanderlei de Lana, foi preso em flagrante porque mantinha parte do material ilícito em sua residência.

Conforme o MPE, as investigações comprovaram que “Daniel Gonzaga Corrêa, com o crucial auxílio de Adalto-Clei Faria Maia, que na qualidade de ex-tesoureiro municipal era quem detinha a 'chave do cofre', promoveu uma ardilosa premeditada empreitada criminosa consubstanciada na prática de um sem-número de casos de desvio de dinheiro público, por meio da emissão de cheques e transferências bancárias, em benefício próprio ou alheio, surrupiando o já combalido erário municipal”.

Na época do bloqueio dos bens de Daniel Gonzaga, que ainda ocupava o cargo de prefeito, a Justiça também bloqueou bens de 3 servidores e de um pecuarista por superfaturamento no valor pago pela locação de uma caminhonete para o gabinete do então prefeito.

Em dezembro de 2016, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) julgou as contas anuais de gestão da Prefeitura de Vale de São Domingos, exercício de 2015, sob a responsabilidade do então prefeito Daniel Gonzaga irregulares com recomendações e aplicação de multas. Entre as irregularidades apontadas estavam desvio de recursos e bens públicos no montante de R$ 786.6 mil, pagamentos de parcelas contratuais ou outras despesas sem a regular liquidação, não recolhimento das cotas de contribuição previdenciária descontadas dos segurados, inadimplência no pagamento da contribuição patronal, débito original ou parcelamento. 

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Bem Mais Comunicação - CNPJ 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Jose Paulo DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 2121