O que você procura?
Terça Feira, 25 de Abril de 2017
Policial
31/03/2017 - 09:46h
Polícia Civil prende 14 pessoas envolvidas em esquema milionário em 4 cidades de MT
O independenteMT

Foto reprodução

Quatorze pessoas envolvidas em um esquema milionário de desvio de mercadorias foram presas na operação "Confidere", deflagrada nesta sexta-feira (31), pela Polícia Judiciária Civil de Sorriso  (442 km ao Norte de Cuiabá), para cumprimento de mandados de prisão preventiva, sequestro de mais de R$ 7 milhões em  bens e nove buscas e apreensões em quatro cidades.

Os suspeitos foram presos em Sorriso, Sinop, Tangará da Serra e Rondonópolis. O delegado de Sorriso, Bruno Sérgio Magalhães Abreu, confirmou que cinco dos preso são gerentes da empresa vítima e tiveram mandados de prisão preventiva cumpridos. Os demais foram autuados em flagrante por receptação qualificada.

Os cinco gerentes são: Fernando Rodrigues da Silva, apontado como o líder da quadrilha e gerente de vendas da empresa; Marcos Silva (gerente); Ricardo Alves de Oliveira Ferreira (gerente de expedição), Fábio dos Santos Alexandre (representante comercial da empresa, em Tangará da Serra) e Márcio Boria (gerente de expedição em Rondonópolis).

As buscas foram realizadas nas cidades de Sorriso, Sinop, Alta Floresta e Tangará da Serra, em empresas e residências dos suspeitos ligados ao esquema. Nos locais foram apreendidos folhas de cheques de bancos diversos e vários metais como tubos, bobinas entre outros.

A investigação iniciou em janeiro deste ano, depois de denúncia de uma empresa do ramo de fabricação e exportação de Açometal, sediada em Sinop (distante 500 km da Capital), por suspeita de que gerentes de alta confiança do estabelecimento estariam desviando materiais, por meio do cancelamento de notas fiscais.

A vítima é um empresário renomado da cidade, que já ocupou cargo público no município, e que teve prejuízo que ultrapassa os R$ 15 milhões.  

Em 2015, essa mesma empresa entrou com pedido de recuperação judicial por dívidas de R$ 38 milhões. Mas esse não seria o motivo da denúncia e, sim, o fato de inúmeras reposições do estoque sem aparentes explicações e também o cancelamento de notas fiscais emitidas pela própria empresa vítima, como se o material comercializado não tivesse saído do depósito.

Na investigação, presidida pelo delegado Bruno Sérgio Magalhães Abreu, foi detectado 1.200 notas fiscais emitidas e canceladas pelas empresa credora no período de 2 anos, totalizando mais de R$ 13,5 milhões em mercadorias supostamente devolvidas ou desistência de  compras.

A Polícia Civil apurou o envolvimento de empresas de Sorriso, na receptação dos produtos comercializado fraudulentamente. "A vítima detectou uma nota cancelada em uma empresa de Sorriso, fizemos vigilância e comprovamos que o material foi entregue e a nota cancelada", explicou o delegado.  

Conforme o delegado, recentemente foi descoberto um furto na empresa da vítima  e na apuração chegou-se a empresa receptadora dos produtos em Sorriso. "A partir daí iniciamos uma investigação mais detalhada e foi descoberto que 5 gerentes vêm há anos roubando de forma gritante a empresa que trabalham", disse.

Os produtos desviados eram receptados por empresas da região, sendo identificadas 4 empresas na cidade de Sorriso, 3 em de Lucas do Rio Verde, 1 em Alta Floresta, 1 pessoa física em Tangará da Serra, 1 empresa em Barra do Bugres e suspeita de outra em Tapurah,  que agem em concluío com os gerentes da Açometal. 

Os funcionários desde que passaram a operar o esquema acumularam patrimônios milionários, incompatíveis com os salários de R$ 4 mil, que cada um ganham. Eles responderão por crimes de organização criminosa, mediante a distribuição de tarefas, furto mediante fraude, abuso de confiança e concurso de pessoas.

 "Estamos também investigando alguns crimes de lavagem de dinheiro praticados por um deles, tendo em vista que estão tentando ocultar bens em nome de terceiros. As empresas receptadoras vão responder por receptação qualificada e todas por crimes contra a ordem tributária, em razão dos produtos entrarem e sairem das empresas sem que o fisco fique sabendo. Será solicitada uma autoria em todas as empresas, por suspeita de irregularidades cometidas", finalizou o delegado Sergio Abreu.  

Na investigação, a Polícia Civil representou pelo sequestro de mais de R$ 7 milhões em bens, referentes a carros de luxo, como BMW e fazendas, adquiridas ilicitamente pelos envolvidos.

Participaram da operação policiais da Regional de Sinop com apoio das Regionais com pessoas presas.



Mulher é assassinada em Nova Canaã do Norte
24/04/2017 | 09:45h
Fazenda é assaltada em Nova Santa Helena e bandidos fogem na caminhonete da Vítima.
23/04/2017 | 09:02h
Cinco são presos e 400 kg de cocaína apreendidos em aeronave em Tangará
23/04/2017 | 07:50h
Meia tonelada de cocaína que seguia para Brasília é apreendida
23/04/2017 | 07:43h
Polícia Militar encontra objetos que foram roubados em Comunidade.
20/04/2017 | 08:22h
Preso mais um suspeito da quadrilha acusada de assalto em Colíder.
20/04/2017 | 10:57h
Jovem é preso suspeito de participar do Jogo da Baleia Azul em Novo Mundo
20/04/2017 | 09:40h
Polícia Militar prende várias pessoas por roubo na Comunidade Veraneio em Colíder
19/04/2017 | 09:44h
Homem é preso em Peixoto de Azevedo com objetos furtados em Marcelândia
18/04/2017 | 10:32h
Colíder : Polícia Militar prende 3 pessoas por uso de drogas na presença de crianças.
15/04/2017 | 12:50h
Notícias

Esportes

Videos

Entretenimento

Publicidade

Desenvolvido pela
Copyright © 2009/2017.
Todos os direitos reservados.
Bem Mais Comunicação -CNPJ 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável - Solange Priscila DRT/MT 2121 - Jose Paulo Batista - DRT/ MT 000273