22/03/2017 às 07:24h
Presos ladrões de banco que agiam no Nortão

Redação da PJC/MT


Uma ação integrada da Polícia Judiciária Civil e da Polícia Federal prendeu, na noite de terça-feira (21), dois membros de uma quadrilha envolvida em pelo menos seis furtos qualificados de instituição bancárias e estabelecimentos comerciais, nos municípios de Sinop e Alta Floresta (500 803 km ao Norte).

Os suspeitos, Marcelo Castro Vieira, 27, e Giancarlos Siglinski Hoffamann, 21, foram flagrados quando tentavam furtar pela segunda vez uma loja de ferramentas, em Sinop. Eles tentavam novamente subtrair uma máquina do tipo moto lixadeira, utilizada para cortar estruturas de aço, como cofres.

Divulgação PJC
Dupla foi presa quando tentava arrombar uma loja

Os dois suspeitos confessaram três furtos em Alta Floresta, sendo um o banco Bradesco de onde levaram R$ 90 mil, o furto de 12 armas de fogo de uma loja e um comércio de ferramentas. O dinheiro do furto da agência bancária foi dividido entre os membros da quadrilha, cerca de 9 pessoas, e as armas, 11 foram apreendidas pela Polícia Militar, dentro de um veículo, conforme confessou um dos presos.

Em Sinop (500 km ao Sul), os ladrões confessaram o furto de R$ 200 mil da Cooperativa do Sicred, localizada na Avenida Jacarandá, no final de 2016, e também outro furto que planejavam cometer esta semana. O alvo seria uma joalheria.

O delegado regional, Sérgio Ribeiro, informou que os policiais ainda estão fazendo levantamentos quanto a antecedentes criminais dos dois ladrões, mas até o momento não foram encontrados registros, em razão deles ainda n]ão terem sido presos pelas ações criminosas que vinham cometendo na região.

Divulgação PJC

Pistola apreendida com dupla foi furtada de loja de armas

Conforme o delegado, outros furtos cometidos de forma semelhante, mediante arrombamento de paredes, cortes de alarmes estão sendo investigados para saber se foram praticados pelo mesmo grupo, cujos membros são investigados.

“Eles fazem levantamentos dos locais, chegam aos estabelecimentos se passando por clientes com a intenção de fazer checagem da segurança”, disse.

Com os presos, os policiais apreenderam uma pistola 380 e diversas ferramentas usadas nos arrombamentos, como furadeiras, lixadeiras, discos, entre outros materiais usados para furtos com arrombamentos.

Em entrevista, um dos presos confessa o uso de alicates para desativar o alarme e discos de corte para abrir o cofre, informando que chega a gastar de 30 a 40 disco para arrombar a estrutura de aço.

A pistola apreendida pertence o lote de 12 armas furtadas em Alta Floresta.

Participaram da ação policiais civis da Delegacia de Roubos e Furtos, Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra), a Delegacia Regional, sob a coordenação do delegado, Sérgio Ribeiro. 

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Bem Mais Comunicação - CNPJ 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Jose Paulo DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 2121