20/03/2017 às 07:34h
Parceiros comerciais anunciam embargo contra carnes brasileiras

A corrupção contamina as exportações brasileiras de carne e Europa, China, Chile e Coreia do Sul já anunciaram o embargo de empresas envolvidas na fraude no setor, denunciada pela Polícia Federal. Nesta segunda-feira, as autoridades europeias explicaram que exigiram que todas as empresas envolvidas no escândalo tenham seus produtos impedidos de entrar no mercado europeu, orientando os membros do bloco para que adotem "uma vigilância extra" ao tratar de qualquer produto brasileiro no setor de carnes.

Bruxelas confirmou ao Estado que, se o Brasil não retirasse essas companhias da lista de exportação, a União Europeia iria bloquear a entrada dos produtos. O continente europeu consome cerca de 10% de toda a venda de carnes nacionais.

Diplomatas de alto escalão no Itamaraty informaram que quatro empresas nacionais já foram retiradas da lista de exportadores para a Europa. Ainda que os nomes não tenham sido divulgados, duas delas são do setor de aves. No total, 260 estabelecimentos no Brasil tinham direito de exportar para a Europa.

O governo insiste que o embargo, portanto, se refere a apenas 1,5% dos estabelecimentos. Mas não informou o quanto o embargo representa em termos do volume exportado. Nas próximas semanas, o comissário de Assuntos de Saúde da UE, Vytenis Andriukaitis, viajará ao Brasil e o tema estará no centro dos debates.

Paralelamente, China e Coreia do Sul já informaram oficialmente ao Ministério da Agricultura a suspensão de importação de carnes brasileiras No caso da China, os embarques programados para lá foram suspensos por uma semana. Já a Coreia do Sul bloqueou apenas os embarques da BRF, especificamente. Na América do Sul, o Chile seguiu a mesma linha.

Michel Temer come carne após escândalo

A suspensão europeia foi anunciada pelo porta-voz da Comissão Europeia para assuntos de Saúde, Enrico Brivio, numa coletiva de imprensa em Bruxelas. "Estamos em um processo para garantir que todos aqueles envolvidos na fraude não possam exportar para a Europa", disse, lembrando que Bruxelas manteve "intensos contatos diplomáticos com o Brasil" nos últimos dias. "Pedimos ações e esclarecimentos", disse.

União Europeia pede que membros do bloco adotem "uma vigilância extra" ao tratar de qualquer produto brasileiro no setor de carnes ao Estado, Brivio explicou que os europeus pediram no fim de semana que as autoridades brasileiras retirassem da lista de exportadores todos aqueles citados no escândalo. "Agora, cabe ao Brasil seguir nosso pedido. Eles garantiram que fariam isso", disse à reportagem. "Depois veremos se isso de fato ocorreu e vamos continuar em contato com as autoridades brasileiras", indicou.

Bruxelas explicou ainda que, se essas empresas continuarem na lista de exportadores, seu produtos serão barrados uma vez que tenham chegado na Europa. "Caso sejam inocentadas, obviamente voltarão a exportar", explicou Brivio.

Espalhe por ai:
Link:
Publicidade
Power by
Todos os direitos reservados. 2009-2017 - Bem Mais Comunicação - CNPJ 15.349.563/0001-67. Jornalista responsável Jose Paulo DRT MT- 000273 - Solange Priscila DRT MT- 2121